CDU batalha ainda por um terceiro deputado

Imagem retirada do site http://www.cdu.pt/
Imagem retirada do site http://www.cdu.pt/

A CDU não desiste de clarificar certos aspectos que, num cenário improvável mas possível, redesenhariam o mapa eleitoral. Conforme sublinhou o líder da CDU-M e cabeça-de-lista às legislativas regionais à nossa reportagem, “nós ficámos a cinco votos de eleger um terceiro deputado. Vamos agora à Assembleia de apuramento. Há muitos votos na CDU que foram considerados nulos; mas nós vamos ainda procurar resgatar esses cinco votos”.

Se tal fosse possível (e Edgar Silva assegura que noutras circunstâncias, em outras eleições, já foi possível resgatar mais de cinco votos), tal significaria não apenas que a CDU elegeria um terceiro deputado, mas também que o PSD perderia o seu vigésimo quarto deputado – perdendo, assim, a maioria absoluta.

“Se nós recuperarmos cinco votos, de entre os votos considerados nulos, na CDU, o PSD poderia perder a maioria absoluta, passando à maioria relativa, o que pode alterar, em profundidade, muita coisa”, afirmou Edgar Silva. “Vamos ver”.

Em todo o caso, mesmo que tal não se verifique, um aspecto indiscutível é o resultado histórico para a CDU na Madeira, o melhor resultado de sempre. “Há uma recuperação de massa eleitoral muito importante, um progresso, um crescimento”.

Edgar Silva não deixou de atribuir indirectamente as culpas ao PCTP/MRPP pela perda de votos para a CDU: “O MRPP teve mais de dois mil votos, o que quer dizer que nós estivemos à beira do quarto deputado”. A extrapolação tem a ver com o facto de o MRPP não surgir nas duas sondagens da Eurosondagem. “Quando foi feita a sondagem da (Un.) Católica, com o voto simulado, o MRPP aparece com dois por cento”, faz notar Edgar. Porquê? Porque, no seu raciocínio, na sondagem telefónica, a pergunta é: ‘Em que partido vai votar?’. E ninguém diz que vai votar no PCTP-MRPP. “Mas quando é para colocar o voto em urna, com a simulação da sondagem, dá-se um resultado de 2%… É o benefício do erro. Como os símbolos (do PCP e do PCTP-MRPP ) são muito parecidos, incluem a foice e o martelo, há pessoas menos prevenidas que se equivocam, são induzidas em erro. Isso poderia querer dizer que estivemos à beira do quarto deputado. Mas agora vamos batalhar ainda pelo terceiro… O importante é que o grupo parlamentar foi recuperado, e temos todas as razões para satisfação”.

O nosso interlocutor sublinhou que as primeiras iniciativas que a CDU reforçada vai avançar no parlamento regional incluem uma proposta legislativa relativa aos custos das ligações aéreas entre a Madeira e o continente, a questão do diferencial fiscal, a questão relativa ao acréscimo de 7 por cento ao salário mínimo, e uma iniciativa relativa a um complemento de reforma para os pensionistas com pensões e reformas abaixo do salário mínimo. “Estas são as quatro iniciativas de carácter imediato”.

CDU

icon-cdu