Taxa de juro no crédito à habitação e a prestação média aumentam na Madeira

 

Segundo informação disponibilizada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), em setembro de 2022, a taxa de juro implícita no crédito à habitação, na Região Autónoma da Madeira (RAM), fixou-se em 1,094%, registando um acréscimo de 0,133 pontos percentuais (p.p.) face ao mês anterior, crescendo pelo 6.º mês consecutivo e ultrapassando o patamar de 1%, situação que não sucedia desde outubro de 2019. Note-se que, em setembro de 2021, a taxa de juro implícita no crédito à habitação era de 0,696%.

O valor médio da prestação vencida para o conjunto dos contratos de crédito à habitação subiu 4 euros, para 284 euros, tendo os juros se fixado nos 56 euros (mais 7 euros que no mês anterior e o mesmo valor de abril de 2016) e a amortização nos 228 euros (menos 3 euros que mês precedente). No mês homólogo, período em que vigoravam as moratórias do crédito à habitação, o valor médio da prestação vencida era de apenas 240 euros.

Por sua vez, o montante do capital médio em dívida para os contratos de crédito à habitação aumentou, situando-se neste mês nos 61 157 euros (60 935 euros em agosto de 2022). Um ano antes era de 58 884 euros.

A nível nacional, e no conjunto dos contratos de crédito à habitação, a taxa de juro implícita subiu para 1,144%, mais 0,133 p.p. que no mês anterior. A prestação média vencida para a globalidade dos contratos aumentou para os 272 euros, tendo o valor do capital médio em dívida crescido para os 61 089 euros (60 750 euros no mês precedente).