CMF investe na digitalização do licenciamento urbanístico

Foto André Ferreira/CMF

A Câmara Municipal do Funchal (CMF) vai lançar em breve uma plataforma informática para permitir aos munícipes e investidores o acompanhamento de todos os processos de licenciamento urbanístico.

“Vamos proceder ao investimento no serviço de urbanismo digital no Funchal. Estamos a criar um sistema de submissão on-line dos projetos de licenciamento e respetivo acompanhamento imediato por parte do munícipe ou do investidor, para que todos fiquem a saber em que situação estão os processos” e assim fomentar um sentimento de confiança, assegurou o presidente da Câmara, Pedro Calado, na sessão de abertura da conferência ‘Arquitetura nas ilhas’, que a secção regional da Madeira da Ordem dos Arquitetos organizou, ontem, no Casino Park Hotel.

Pedro Calado também anunciou que a CMF vai relançar com novo formato o Prémio da Arquitetura do concelho do Funchal.  Uma distinção que já existiu entre 1996 e 2012, com novas variantes de modo a premiar os novos arquitetos e a integração paisagística.

Reformular o antigo Prémio de Reabilitação Urbana do município, de modo a valorizar “uma arquitetura de referência”, capaz de atrair projeto públicos e privados e reestruturar a carta de património do concelho para que seja interativa são outros propósitos de Pedro Calado.

O presidente da CMF está “empenhado em desburocratizar o sistema e aproximar os arquitetos da realidade pública até porque considera que mais investimento na cidade implica trabalho em conjunto com os arquitetos,” pedindo” diálogo aberto, franco e construtivo” e dando a garantia que, da parte da autarquia, há total disponibilidade para simplificar e agilizar procedimentos e valorizar o trabalho de quem projeta a cidade de forma “equilibrada e responsável”.