Madeira regista cerca de 200 paragens cardiorrespiratórias por ano

Segundo o Serviço Regional de Proteção da Civil, IP-RAM, na Região Autónoma da Madeira, são registadas cerca de 200 paragens cardiorrespiratórias por ano.

«A rapidez de atuação é de primordial importância, porque aumenta a probabilidade de sucesso, evitando danos irreversíveis nos diversos órgãos, sendo o cérebro o mais sensível, por cada minuto que passa, após o colapso cárdio-circulatório, diminui em 7 a 10% a probabilidade de sobrevivência, na ausência de manobras de ressuscitação.», refere a Secretaria.

A este propósito, o Serviço Regional de Proteção Civil, IP-RAM «implementa diversas ações de sensibilização à sociedade civil na área do Suporte Básico de Vida, através do projeto «Gestos que Salvam Vidas», em que ensinam os procedimentos a realizar aquando de uma paragem cardiorrespiratória, suportando a vida com compressões torácicas, até à chegada dos serviços de emergência especializados.»

«Salva uma vida com as tuas próprias mãos», é uma das mensagens difundidas em inúmeras atividades promovidas pelo Serviço Regional de Proteção da Civil, IP-RAM.