Lopes da Fonseca acusa candidatos do PS de apoiarem António Costa

O CDS veio hoje desafiar os candidatos do PS à Assembleia da República, nomeadamente Carlos Pereira e Miguel Iglésias, a explicarem porque razão se puseram a favor da recente decisão do Governo da República em suspender a lei n.º 105/2019, que iria permitir-nos viajar a pagar apenas 86€.

“Carlos Pereira justifica a suspensão da lei dizendo que há uma dívida aos CTTs, quando se sabe que esta lei não estava regulamentada, ora não estando regulamentada, não poderia ser a causa do não pagamento dos 20 milhões aos CTT, por parte do Governo da República. Logo, isto é uma falácia. Um argumento falso por parte de Carlos Pereira. Por outro lado, Miguel Iglésias, ainda recentemente no plenário, ausentou-se para não votar um Voto de Protesto contra esta suspensão do Governo da República. Ou seja, os dois estão claramente do lado do Governo da República, contra os madeirenses e porto-santenses, e é bom que os esclareçam”, acusou o líder parlamentar do CDS.

Lopes da Fonseca desafia ainda os mesmos candidatos a justificarem porque razão ainda não vieram a público condenar a atitude da TAP relativamente à Madeira. A TAP cancelou vários voos sem justificar aos passageiros esse cancelamento. “Centenas de passageiros ficaram em Lisboa e também na Madeira, sem qualquer apoio, não houve hotel nem alimentação para estes passageiros, prejudicando fortemente o turismo na Região”, lembrou Lopes da Fonseca.

O centrista insta os dois candidatos a justificarem, também, se estão ao lado da TAP quando esta anunciou recentemente que vai reduzir os voos para a Madeira e, já que o PS ainda governa a República, que justifiquem, também, porque razão estão ao lado da TAP quando ela continua a praticar preços na ordem dos 500€.

Lopes da Fonseca termina com duas questões: “Como se pode atrair o turismo para a Madeira praticando estes preços? E como é que pode uma companhia de bandeira, que é do Estado, prejudicar a nossa Região desta maneira?”