ADN apresenta proposta de apoio ao emprego

“A conquista de todas as medidas feitas ao longo de décadas para melhorar o emprego têm sido destruídas por sucessivos governos que estão condicionados por grupos de influência”, refere o ADN. Para esta estrutura política, não se pode continuar a deixar portugueses viver no limiar da pobreza, mesmo quando recebem um salário, e empresas geradoras de emprego encerradas por falta de apoios ou incentivos do Estado.
O papel do Governo também é o de dinamizar o emprego ao criar incentivos ao crescimento do país.
“O ADN é diferente e quer fazer diferente , para isso apresentamos os seguintes objectivos:
• Redução da IRS/TSU para as empresas que remunerem os seus trabalhadores acima dos 1000 ,00 € (mil euros) .
• Incentivos à contratação de jovens até aos 25 anos à procura do primeiro emprego ou de desempregados de longa duração .
• Incentivar a contratação de pessoas acima dos 35 anos de idade com incentivos extra por idades superiores.
• Acabar com a precariedade laboral.
• Alterar o Código de Trabalho nas questões que , desde 2009, diminuíram drasticamente os direitos dos Trabalhadores.
• Aplicar elevadas multas pecuniárias às empresas que tenham perdido acções contra os trabalhadores por despedimento sem justa causa.
• Garantir uma verdadeira protecção social aos trabalhadores independentes.
• Protecção efectiva dos trabalhadores das empresas de trabalho temporário.
• Dotar as Autoridades para as Condições do Trabalho para agir com celeridade contra os abusos laborais.
• Incentivo ao trabalho nas actividades primárias ligadas à agricultura e à pesca.