Programa patrocinado pela Gulbenkian “O Melhor de MIM” demonstrado aos estudantes da Escola Jaime Moniz através de uma aula singular

Os estudantes da Escola Secundária Jaime Moniz participaram, esta manhã, numa sessão de demonstração do Programa “O Melhor de MIM”, patrocinado pela Academia Gulbenkian do Conhecimento, em articulação com o Instituto de Segurança Social da Madeira. Um workshop que também contou com a participação ativa da presidente do Conselho Executivo, Ana Isabel Freitas, que enalteceu as virtualidades deste programa.

Os coordenadores do projeto na Madeira, os psicólogos Carina Nunes e Luís Santos, proporcionaram aos estudantes e aos professores várias dinâmicas de afirmação das potencialidades de cada um, numa aposta inequívoca nos princípios da psicologia positiva. Num mundo em que grande parte das pessoas cultiva valores negativos, numa postura pessimista, agravada com as restrições da pandemia, Carina Nunes e Luís Santos proporcionaram uma “aula” singular, com o objetivo de levar os participantes a reconhecerem as maravilhas do universo, a agradecer o que de positivo existe e também a enaltecer as qualidades do outro, para além de técnicas de relaxamento, muito úteis nos momentos de maior tensão como os testes sumativos ou os exames nacionais.

A integração de estratégias positivas, ativas e eficazes para explorar temas como emoções positivas e o sentido da vida, constitui a inovação deste projeto de aplicação universal e baixo custo. Com a sala disposta em círculo, e num ambiente de grande serenidade, todos puderam redescobrir-se e descobrir o outro, estimulando os laços da empatia e da interação.

Refira-se também que, a turma presente neste workshop foi a 3 do 11.º ano de escolaridade e a iniciativa foi enquadrada no âmbito do projeto de escola de Cidadania e Desenvolvimento, com o propósito de contribuir para o incremento dos valores humanos essenciais, como o voluntariado e a solidariedade, tendo por base uma sólida gestão das emoções por parte dos discentes.

 

O Programa “O Melhor de MIM” é uma metodologia experimental de intervenção com jovens adolescentes, inspirada em modelos da Psicologia Positiva e outros. Está estruturado em 12 sessões grupais, nas quais os jovens exploram a anatomia da felicidade e treinam competências para que construam ativamente o seu bem-estar e floresçam.

A evidência científica corrobora que as atitudes e comportamentos positivos que se desenvolvem na adolescência são um espólio que precisa de ser nutrido para produzir o florescimento ao longo da vida. Citando Seligman (2011), nutrir experiência de bem-estar nos jovens, pode ajudá-los a ir além de “sobreviver” e realmente “prosperar” na vida.