Jovens toxicodependentes são salvos pelo amor na comunidade Cenacolo em Medjugorje

Um dos jovens ressuscitados pelo amor de Jesus, no Cenacolo, dá testemunho, com a tradução do padre Carlos Macedo, que orienta espiritualmente esta peregrinação portuguesa a Medjugorje. Fotos FN

A comunidade Cenacolo, em Medjugorje, vive diariamente debaixo de um lema: salvar jovens que estavam mortos para a vida, vítimas de diversas toxicodependências; ressuscitá-los do fundo do poço. O percurso é sempre das trevas para a luz. Tudo gratuito, com o amor acima de tudo, oferecendo um sentido para a vida de quem já se considera o lixo social.

Esta obra social, com dimensão internacional, inclusive com uma instituição em Portugal, Anjo da Paz-Fátima, tem sido o porto de abrigo para muitos jovens que se deixaram inebriar pelas drogas e foram reduzidos à mais absoluta miséria humana. Através do dinamismo da irmã Elvira, a obra do Cenacolo nasceu, primeiro em Itália, e ramificou-se para o mundo e tem sido o farol de salvação para muitos jovens.

Madre Elvira, de origem italiana, a fundadora do Cenacolo.

Em Medjugorje, dois jovens, naturais da Hungria e Itália, deram o seu testemunho aos peregrinos portugueses que estão em Medjugorje. Ambos com vícios e com uma vida marginal, inclusivamente com problemas na justiça. Graças ao poder da oração dos pais, vieram a Medjugorje e conheceram esta comunidade dos jovens salvos pelo amor. Inicialmente, rejeitaram este modo de vida, de trabalho e oração, sob o manto da divina providência, graças aos donativos de beneméritos. Mas foram ajudados a acreditar que a vida também é para eles. Contaram com a ajuda de um “anjo Custódio”, que os acompanhou diariamente, um colega da instituição que os ajudava e orientava. Hoje são formadores de outros jovens. Não mais saíram da comunidade. São os ressuscitados que hoje acreditam na vida.

Não se trata de um mar de rosas a vida dos jovens na comunidade, pois o combate entre o bem e o mal está sempre latente. Mas com o poder da oração, tudo superam, principalmente a certeza de que são amados.