CDU quer anulação do plano do Portinho e valorização da orla costeira

Dírio Ramos, candidato à presidência da Câmara de Santa Cruz, foi ao Portinho, para sublinhar que o abandono do litoral de Santa Cruz, seja por incúria, seja passivamente, por interesses económicos de legalidade duvidosa, só tem sido denunciado por uma força política: a CDU.

“O chamado Plano de Urbanização do Portinho foi aprovado nos tempos da gestão PSD e com
acordo do JPP e do PS, que juntos estavam em maioria e portanto poderiam ter inviabilizado este imbróglio”, alegou. Mas, criticou, os vereadores do JPP. do PS e do PSD estavam encantados: viria para o Portinho um hotel de 70 milhões de euros, com o investimento e a criação de postos de trabalho”.

No início do mandato do JPP, afirma a CDU, foi apresentado um projecto megalómano para aquela área, ficando o povo sem qualquer acesso ao mar. Alguns elementos do JPP perceberam a “loucura” da edificação e quase se juntavam à critica da CDU, porém, “foi aprovado o projecto, da autoria de um arquitecto socialista bastante envolvido na política”, referiu.

“Mais tarde o JPP recuou e toca a aprovar uma solução mais pequena com algum acesso ao mar
para a população”, historiou. “Negócios mais negócios, empréstimos bancários louco, que vão custar muito aos cidadãos, e nada feito. Um plano de urbanização tem um prazo de validade, e este já caducou, pelo que é em sede de Revisão do PDM que este assunto deve ser resolvido”, postulou Dírio.

A CDU sempre defendeu um ecoparque marinho uma zona de recreio e lazer com acessibilidade pedonal adequada e transportes públicos regulares, para aquela área, salientou. “Entendemos que é urgente a valorização de toda a orla costeira de Santa Cruz criando micro reservas marinhas, tendo em vista potenciar o turismo de mergulho na orla costeira desde o Garajau a Machico”.

Dírio Ramos não se põe com meias medidas: “É preciso correr com o JPP da CMSC, é necessário pôr uns patins no JPP. É preciso uma politica democrática e participativa e não a situação actual em que o JPP politicamente comprou todos os partidos, veja-se o caso recente do vereador do PSD ,passou a independente e agora apela ao voto no JPP”.