Duarte Gouveia é o candidato do Iniciativa Liberal à Câmara do Funchal

Duarte Gouveia tem 46 anos, é pai de duas filhas (9 e 13), natural do Funchal e empreendedor. Criou a sua empresa de desenvolvimento de software em 1997, logo após concluir a licenciatura em Engenharia Informática (IST-UL, 1997). É pos-graduado em Gest@o.com (ISCTE-IUL, 2003). Fez o mestrado em Engenharia Informática (UMa, 2015) e está prestes a completar o doutoramento também em Engenharia Informática (UMa).

É docente na Universidade da Madeira (UMa) desde 2019, tendo lecionado diversas cadeiras da área de informática. Mas o seu leque de interesses é muito mais vasto. Desde 2005 investe na sua formação on-line (MOOCs), onde já fez 575 cursos de nível universitário sobre as mais diversas áreas do conhecimento (Coursera.com).

Foi também fundador dos clubes de comunicação Toastmasters (2010) e Agora Speakers (2018). Foi Presidente daquele clube (2014) e Vice-Presidente para a Educação em ambos (2014 e 2018). Foi ainda director de área Lisboa-Madeira no Toastmasters (2015-2016) e Parlamentarian no Distrito Europa Ocidental (2015-2016).

Foi praticante de parapente 2005-2009. De 2012-2020 foi Presidente da Associação de Voo Livre da Madeira. Foi candidato a Presidente da Federação Portuguesa de Voo Livre em 2007 (perdeu por 1 voto).

É membro da Iniciativa Liberal desde 24/Nov/2017 (véspera da convenção fundadora), e é atualmente Coordenador da IL-Madeira, tendo no mandato anterior sido vice-coordenador. Foi membro do Conselho Nacional da Iniciativa Liberal no mandato 2018-2020.

Foi candidato nas Eleições Legislativas Regionais de 2019 pela IL (segundo da lista) e candidato nas Legislativas Nacionais de 2019 (primeiro da lista).

Mas antes desta experiência na Iniciativa Liberal já teve um percurso de participação política com mais de 20 anos de experiência no seu anterior partido (PS), de que saiu por sua livre iniciativa em Maio/2015.

Já desempenhou os seguintes cargos políticos públicos: membro da Assembleia de Freguesia (Santa Maria Maior) (2001-2009), tendo sido candidato a presidente da junta de freguesia em 2005; membro da Assembleia Municipal (Funchal) (2001-2005); Vereador na Câmara Municipal do Funchal (em substituição por alguns meses, no mandato 2009-2013); Deputado na Assembleia Legislativa Regional da Madeira (2005-2007). Foi ainda Secretário-Geral do PS-Madeira (2010-2012) e Vice-Presidente do PS-Madeira (2001).

Segundo uma nota de imprensa, esta candidatura Liberal ao município do Funchal pretende disponibilizar uma opção moderada, moderna e liberal neste município do Funchal onde se perspetiva um confronto de duas frentes, apoiadas por partidos dos extremos do espectro esquerda-direita.

Este contexto é o de ingovernabilidade face à incapacidade de diálogo de ambas as frentes, já demonstrada nos últimos anos. A Iniciativa Liberal posiciona-se como partido moderado capaz de fazer consensos e criar pontes de entendimento com ambos os lados.

Relembramos que este município já não teve orçamento aprovado nos últimos dois anos. Mas existem muitos mais exemplos de desentendimento, como o bloqueio das obras da Ponte Nova, a inexistência de Contratos‑Programa com o Governo Regional desde 2013, a falta de cooperação financeira para a habitação, o mútuo empurrar de culpas sobre os atrasos na ETAR, ou as multas de 3000€ da ARAE aos parques infantis (que o tribunal reverteu para mera admoestação verbal).

Ao invés de privilegiar os interesses desta cidade e dos seus habitantes, ambas as frentes se assumem como representantes de outras lutas, de âmbito regional e nacional, com manifesto prejuízo para o Funchal.

Esta candidatura acontece também num contexto em que crescem as ameaças iliberais, a nível local, nacional e internacional. A pandemia COVID e a crise económica têm levado a sérias ameaças às conquistas dos direitos individuais, das conquistas das liberdades cívicas e políticas que pareciam irrevogáveis, e do incremento das perspetivas autocráticas e autoritárias que pareciam pertencer à história, quer do lado de cá, quer para lá do mar que nos rodeia. A Iniciativa Liberal propõe-se aplicar uma perspetiva liberal que alia autonomia municipal com responsabilidade. Que quer que este município cumpra com eficácia e eficiência as suas competências exclusivas e colabore com diligência nas competências partilhadas.