CDS Câmara de Lobos diz que PSD só agora “acordou” para a necessidade de apoios

O vereador do CDS em Câmara de Lobos, Amílcar Figueira, após a reunião de executivo camarário, ocorrida esta manhã, por videoconferência, na qual foi apreciado e aprovado o regulamento do Programa de apoio ao comércio, estabelecimentos de restauração e bebidas, e actividades artísticas e culturais, manifestou-se de acordo com o executivo de Câmara de Lobos.

“(…) eu e o meu partido, o CDS, nunca estivemos tão de acordo com o  executivo de Câmara de Lobos”, afirmou. Segundo este responsável, “o executivo do PSD, dois meses depois de o CDS ter proposto que fosse inserido no orçamento deste ano um reforço de verbas para combater a pandemia, nomeadamente o desemprego, o pequeno comércio, as áreas sociais e culturais, hoje, repito, dois meses depois do CDS ter proposto tudo isto e de ter sido chamado de ignorante (durante a discussão do Orçamento e Plano para 2021), o PSD finalmente acordou para a realidade”.

“Finalmente este executivo vai ajudar o pequeno comércio, as pequenas empresas, os taxistas, as pessoas das artes e da cultura com cerca de 800 mil euros a distribuir por estes sectores. Ainda bem que voltou atrás nas suas prioridades, sabemos bem o quanto estes sectores estão a precisar de medidas de apoio, para sobreviverem”, considera. “Se tivessem seguido a recomendação do CDS há dois meses, hoje as pessoas destas áreas não estariam a passar tantas dificuldades, aliás, entretanto, alguns já fecharam portas. Na discussão do orçamento, em Dezembro do ano passado, o CDS absteve-se no orçamento precisamente por não contemplar as medidas para as quais o PSD só agora acordou”, referiu.