Como ajudar o seu cão a lidar com o som do fogo de artifício?

Na altura da passagem de ano, o tema do medo do fogo-de-artificio é recorrente. Principalmente por parte de tutores preocupados com o comportamento dos seus cães. Este medo pode inclusivé levar a fobias de consequências extremas. Há animais que fogem de casa, podendo sofrer acidentes. Há́ outros que até chegam a atacar pessoas

É relativamente fácil de reconhecer se um animal está ou não com medo dos foguetes. Os sinais de medo podem ser reconhecidos pelos tutores, sendo que os mais frequentes são: – Vocalização em excesso (ladrar, uivar, etc.); – Tremores; – Inquietação; – Necessidade de se esconder; – Colocação do rabo entre as pernas; – Urinar; – Arfar; – Salivação em excesso; – Dilatação das pupilas. – Há animais que chegam mesmo a convulsionar nestas situações.

Apresento, por isso, algumas técnicas que poderão ajudar a lidar com esta situação.

1 – Crie uma zona segura em sua casa: Criar uma zona de segurança em casa, onde o animal se possa refugiar, é uma ótima forma de antecipar a situação de risco. Antes da potencial situação de medo ocorrer, habitue o seu cão a ficar nessa zona. A zona segura pode ter ainda obstáculos ao ruido, como cobertores. Pode também deixar rádio ou televisão ligada para mascarar o som (Jazz e musicas calmas em geral costumam ser uma boa opção nestas situações), e as janelas fechadas, os cortinados corridos ou tapassois fechados revelam extrema importância. Dê-lhe brinquedos e distrações.

2 – Utilize produtos à base de feromonas: Estes produtos ajudam a apaziguar o animal. Neste sentido, ele irá conseguir adaptar-se melhor a situações potenciadoras de stress. Importa referir que estes produtos não têm efeitos secundários e não necessitam de receita médico-veterinária. No entanto, convém existir algum aconselhamento veterinário antes de utilizar estes produtos. Deste modo, o tutor do animal deve: – entender a forma de atuação – saber utilizar o produto corretamente – obter informação realista em relação aos resultados esperados.

3 – Seja um amigo: Não deixe o seu cão sozinho Não castigue o seu cão! Apenas o deixará mais nervoso. Aja normalmente com ele, para que não lhe transmita insegurança.

 

Um Próspero 2021!

*Médica na Clínica Veterinária Santa Teresinha