Estepilha: Gli, Sapu e a Dama, três gatas com histórias diferentes…

Gli, a gata famosa da basílica em Istambul…

|Rui Marote|

Os media internacionais noticiaram há poucos dias a morte recente de Gli,”gata-imperatriz” de Hagia Sophia, a basílica em Istambul.  Há 16 anos que este felino vivia naquele museu (recentemente reconvertido em mesquita). Gli era uma gata famosa e nas redes sociais imensos visitantes da monumental basílica queriam tirar uma “selfie” com ela.
Quando ficou doente e foi internada, orou-se pela sua recuperação e agora que morreu até declarações oficiais houve, tanto era o amor de residentes e visitantes da basílica de Santa Sofia, pela gata.
Mas o que muitos  leitores se calhar não sabem é que a Madeira teve também duas gatas famosas que viveram também em dois “palácios”: a Sapu na Fortaleza de São Lourenço, e a Dama na Quinta Vigia. Gatídeos privilegidos.
A Sapu, propriedade do anterior Ministro da República Monteiro Dinis, foi a gata que mais vezes viajou para Lisboa em Executiva, fazendo parte da “bagagem” do juiz conselheiro nas imensas deslocações por vezes semanais ao rectângulo português.
Já a Dama trocou a Rua do Quebra Costas pela Quinta Vigia, no último mandato de Alberto João Jardim, e era peça de museu vivo no gabinete do ex-presidente (a casa do Quebra-Costas era a residência da mãe de AJJ).
Mas a história da Dama tem um final curioso: o aparente regresso à origem, de volta à mesma casa onde hoje funciona a sede da Fundação Social Democrata.
A Dama “estranhou” a Quinta Vigia e um belo dia “basou”. Alberto João Jardim alertou a vizinhança para o desaparecimento. Passadas umas semanas, alguém entregou a Dama, muita magra, suja, e doente, o que levou ao seu internamento numa clínica veterinária. Porém, quando regressou, Alberto João descobriu que afinal não era mesmo a Dama mas uma sósia. Condoeu-se e acabou por adoptar a gata de rua. Mas por pouco tempo: o novo inquilino desapareceu após custosos tratamentos na clínica e até hoje teve destino idêntico à gata original, ou seja, “sumiu”. A isto chama-se ser mal agradecido…
Hoje a Quinta Vigia  tem a cadela Sissi (não a actriz Romy Schneider) que faz as delícias dos que visitam os jardins daquela “Babilônia”. Já o presidente dos EUA, Obama, tinha um cão-de-água português na Casa Branca, o que leva a crer que os cães são mais “presidenciais” que os gatos. Lá diz o ditado, cada cabeça cada sentença… Pelo menos não fogem tão facilmente…
Apenas uma última interrogação: amanhã é sexta-feira 13. Será que vai dar o gato, no Jogo do Bicho?? Estepilha…