Padre Pereira face à homenagem: “Talvez seja o reconhecimento destes 50 anos ao serviço da freguesia”

A gratidão a Deus é o sentimento que perpassa o Padre Pereira. Foto JM.

 

*Com Rui Marote

Costuma dizer-se que tudo tem mais encanto na hora da despedida. Mas o padre José Pereira não costuma alinhar pela lógica mundana. Há mais de 50 anos que leva Cristo  à população do Caniçal, com discrição, devoção e paciência. Ficou surpreendido com a homenagem que a população, através da Junta de Freguesia, lhe quer fazer a 10 de outubro. Um dia, diz que chegou à igreja e deparou-se, no jardim, com “um pedestal”. “Perguntei o seu significado. Disseram-me: é uma homenagem a si. Fiquei assim, sem saber o que dizer… O que se pode dizer? Talvez seja o reconhecimento destes 50 anos ao serviço da freguesia”.

Do alto dos seus 83 anos de idade, e em comunhão com o Bispo D. Nuno Brás, enfrenta a hora da saída com serenidade e pragmatismo. A idade não perdoa e há que dar o testemunho aos mais novos.  “Saio com um sentimento de gratidão a Deus por todo este tempo que me permitiu servir este povo, o que me dá tranquilidade e alegria”.

O seu sucessor, padre Élio Gomes,  que assume a Paróquia a partir do dia 18 de outubro, pelas 10h00. conselhos não dá. Apenas um modesto pensamento: “Espero que o novo sacerdote vá fazendo o que tem a fazer com humildade e com a bênção de Deus. Não são precisas muitas palavras. Deus encarregar-se-á do resto. Nós nada sabemos”.

O Funchal Notícias tentou ainda registar a opinião do autor do busto de homenagem, Emanuel Jorge, mas não teve sucesso nos vários contactos estabelecidos.