Chega foi a Machico ouvir reivindicações

No âmbito de uma acção de rua para auscultar os problemas e necessidades da população e dos empresários, o partido CHEGA-Madeira deslocou-se, durante o dia de hoje, ao concelho de Machico.

Segundo uma comunicado, naquela localidade, de entre as várias reclamações apontadas, surgem principalmente, a falta de investimento por parte da Câmara Municipal nomeadamente em estradas agrícolas bem como em outras infraestruturas nessa área.

Essa preocupações são reivindicadas pelos locais até porque os mesmos já se mostraram disponíveis para ceder os terrenos.

“Na oportunidade, ouvimos igualmente, queixas acerca da falta de dinamização do comércio local nomeadamente o facto deste ser praticamente inexistente após as 20 horas. Na área da saúde, as críticas vão para o centro de saúde local que possui equipamentos apropriados mas que não são utilizados, segundo a população é um inconveniente pois obriga-os a se deslocarem para o hospital central do Funchal”, revela.

De referir que grande parte do efectivo dos profissionais de saúde do centro de saúde de Machico foram direccionados para o centro de rastreamento do aeroporto uma solução que seria admissível numa primeira fase, mas que já deveria ter sido alterada.

“Neste contexto, não podemos deixar passar também um reparo para as muitas das estradas do concelho que se encontram em mau estado constituindo um risco para a segurança de quem as usa. Os empresários queixam-se, sobretudo, dos elevados impostos e da burocracia a que são sujeitos inerentes às suas actividades”, acrescenta.

O CHEGA-Madeira deixa uma sugestão; a centralização de serviços públicos no edifício do Fórum Machico, de forma a permitir aos residentes do concelho um acesso mais fácil e mais rápido a esses mesmos serviços.