CMF realiza em Agosto e Setembro quatro sessões de contos e teatro de rua infanto-juvenil

A Câmara Municipal do Funchal dinamiza, ao longo do mês de Agosto e Setembro, nos  bairros sociais da autarquia, quatro sessões de contos e teatro de rua infanto-juvenil. Esta é uma iniciativa camarária integrada nas comemorações do Dia da Cidade, que se celebra no próximo dia 21 de Agosto, e tem como parceiros a contadora de histórias Leda Pestana e o grupo Teatro Bolo do Caco, segundo refere uma informação camarária.

A vereadora Madalena Nunes, com o pelouro da Educação e da Cultura na CMF, explica que “pretendemos com esta iniciativa sair do centro da cidade, onde por norma estas manifestações culturais acontecem com mais frequência, e levar a cultura e uma oferta diversificada e de qualidade até aos nossos bairros, envolvendo a comunidade e desenvolvendo a auto-estima e o pensamento próprio destas crianças e jovens”.

Todas as sessões têm início com os contos “Tardes de Encantar”, pela voz de Leda Pestana, e continuam com a peça “Aventuras e Desventuras na Cidade do Funchal”, promovida pelo Teatro Bolo do Caco. A primeira apresentação está marcada para o próximo dia 13 de Agosto às 16h00, no Polidesportivo do Bairro de Santo Amaro. Segue-se, no dia 20 de Agosto às 16h00, uma sessão no Campo Desportivo do Conjunto Habitacional do Palheiro Ferreiro e dia 27 de Agosto às 15h30, no Centro Comunitário dos Viveiros. A última sessão está marcada para o dia 3 de Setembro às 16h00, nos jardins da Ludoteca no Parque de Santa Catarina.

“Tarde de Encantar” reúne um conjunto de histórias sobre o Funchal, e pretende aproximar, desenvolver e fortalecer os laços da criança com o conto e o livro, tornando-se um importante recurso educativo no desenvolvimento de literacias múltiplas e também a proporcionar momentos de alegria e entretenimento. Por sua vez, a peça “Aventuras e Desventuras na Cidade do Funchal”, foi criada especificamente para esta ocasião e desenvolve-se à volta de duas crianças curiosas e vivazes, que junto com os seus avós vão realizar uma viagem no tempo até aos inícios da povoação do Funchal. O texto original é de Avelina Macedo, encenação de Xavier Miguel e figurinos e caracterização de Cristiana Nunes, refere a informação camarária.

“Trabalhamos, desde há alguns anos a esta parte, no sentido de tornar a cultura acessível, na igualdade de oportunidades e na formação de novos públicos. Acreditamos que a cultura não deve estar centralizada, ela pode e deve acontecer em outros pontos do nosso concelho, pois ela é feita para as pessoas e com as pessoas”, refere Madalena Nunes.