Albuquerque anuncia contactos com laboratórios nos países emissores de turismo para a Região

O presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, anunciou hoje que o GR tem em curso contactos com laboratórios nos países emissores de significativas fatias do turismo na Madeira, procurando facilitar testes para a Covid-19. Se tal puder vir a verificar-se, referiu, seria mais um factor para evitar o risco de expansão da pandemia nas ilhas e para a manutenção de um turismo seguro. O pior, admitiu, são os custos associados aos testes, que é necessário negociar para que sejam comportáveis.

As declarações do governante foram prestadas aos jornalistas aquando de uma visita hoje realizada ao engenho do Porto da Cruz. Para Albuquerque, as supracitadas medidas justificam-se, dada a forte dependência que a Madeira tem da actividade turística. Considerou, por outro lado, que em breve estará estabelecido um protocolo com um laboratório na zona do Porto.

Por outro lado, e sobre a empresa visitada, considerou-a “uma empresa modelo na compra e reconversão da cana sacarina”, tendo comprado quase 4 mil toneladas da produção de cana do ano passado, para a produção de aguardente. A maioria da produção destina-se a exportação para mercados exteriores à ilha. “O prestígio do rum madeirense está a subir nos mercados internacionais”, declarou. É um processo com apenas 5 anos, mas que tem tido “grande receptividade dos consumidores europeus”.

Classificou ainda o engenho do Porto da Cruz como um dos grandes pólos de atractividade da zona.