Chefe do Estado Maior General das Forças Armadas de visita ao Comando Operacional da Madeira em Julho

Silva Ribeiro com o representante da República, Ireneu Barreto, aquando de um exercício de forças especiais na Região

*Com Rui Marote

O almirante Silva Ribeiro, chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, deverá visitar novamente a Madeira, uma terra com a qual mantém uma particular relação, no próximo dia 24 de Julho, para visitar melhoramentos efectuados nas instalações do Comando Operacional, soube o Funchal Notícias.

A Região deve bastante ao interesse do CEMGFA nas suas forças e instalações. O almirante Silva Ribeiro foi o responsável pela criação de um destacamento permanente da Polícia Marítima nas ilhas Selvagens e pela melhoria de infraestruturas.

Nos primeiros dias de Janeiro deste ano, o actual Comandante Operacional da Madeira, contra-almirante Dores Aresta, promoveu uma sessão informativa e um almoço com os jornalistas para divulgar as competências do Comando Operacional da Madeira e as transformações que iriam ser aplicadas no mesmo, numa capacitação para o cabal desempenho de missões quer militares, quer de apoio de emergência à protecção civil e de salvaguarda de pessoas e bens.

Na ocasião, Dores Aresta anunciou que o COM pretendia transformar-se tecnológica e infraestruturalmente, principalmente no Centro de Operações, para acolher novos equipamentos e novas fontes de informação, “para podermos acolher no seio representantes dos ramos das Forças Armadas que queiram estar presentes na condução das operações, assim como elementos do Serviço Regional de Protecção Civil ou das forças e serviços de segurança” ou outras agências, conforme disse então.

Na altura, abordou também a utilização de drones para uma melhor vigilância do espaço costeiro e posteriormente marítimo da RAM, que, referiu, será conduzida por meios tecnológicos do Exército, sob coordenação do Estado Maior General das Forças Armadas, mas com a possível colaboração de estudantes da Universidade da Madeira.