Cafôfo defendeu fundo de compensação para agentes culturais afectados pela pandemia

Os deputados do Partido Socialista da Madeira (PS-Madeira) promoveram na manhã de hoje, em frente ao Teatro Municipal Baltazar Dias, uma conferência de imprensa que contou com a intervenção de Paulo Cafôfo. O parlamentar defendeu, na oportunidade, um plano de compensações para os agentes culturais da Região, considerando a Cultura um sector fortemente prejudicado pelos efeitos da pandemia.

“O cancelamento de espectáculos musicais, teatrais, concertos e espectáculos literários causaram grandes prejuízos e perdas de ganhos para organizações e associações culturais”, referiu, defendendo que, neste momento, “precisamos que estas entidades ou pessoas que trabalham por conta própria possam ser recompensadas com apoios, até porque a retoma neste sector, como sabemos, será muito lenta”.

Cafôfo referiu que, “por essa razão, o Partido Socialista entregou, na Assembleia Regional, um projecto de resolução onde propõe, a criação de um apoio, um subsídio, uma compensação para empresas, operadores e organizações culturais”.

Paulo Cafôfo defende “uma compensação que possa ir até ao máximo de 80% dos danos económicos” provocados pelo COVID-19, verba que considera “muito importante”, uma vez que este é um “sector já de si muito frágil, em que o trabalho tem muita precariedade e as dificuldades são imensas”.

“Um sector que, habitualmente, é desvalorizado, mas além de ser uma ponte para a inovação, para a coesão social, é um sector que e cria riqueza e emprego”, destacou.