Conselho Nacional de Educação acha pouco viável aulas presenciais em maio

A presidente do Conselho Nacional de Educação, que esteve hoje presente na reunião com o Presidente da República, o primeiro-ministro e os partidos com assento parlamentar, avançou com a possibilidade do terceiro período escolar começar mesmo à distância, deixando praticamente de parte o regresso às aulas presenciais em maio.

Maria Emília Berderode Santos diz que “à partida, não parece muito viável começer em maio”, disse em declarações à Lusa publicadas no Notícias em Minuto.

Recorde-se que hoje, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que as aulas presenciais não vão regressar em abril e que era preciso um esforço suplementar por parte dos portugueses, no sentido de conter abril para ver uma luzinha em maio, deixando a possibilidade recomeço de aulas presenciais em maio.

O primeiro ministro apontou para o dia 9 de abril o anúncio sobre o recomeçou ou não de aulas presenciais para terminar o ano letivo, sendo que tanto na República como na Região, já existem acordos para o ensino à distância, através da RTP.