Onde mora a transparência?

A transparência e a falta dela, sempre estiveram presentes nos vários setores da nossa sociedade. Não fosse o ser humano capaz do melhor e do pior.

Basta lermos um jornal, vermos um telejornal, sintonizarmos um noticiário qualquer e deparamos logo com uma série de notícias sobre a falta de transparência nas contas, na gestão dos dinheiros públicos, em nomeações, em ajustes diretos, o mesmo acontece em alguns concursos e ofertas públicas. É uma espécie de vale tudo, neste país das maravilhas. A falta de clareza em algumas pessoas e ou instituições é, simplesmente, gritante.

É lamentável a falta de transparência que existe na nomeação para determinados cargos públicos, por exemplo. Vivemos num país que valoriza muito pouco o mérito. Pode parecer terrível, mas se pretendes um novo emprego, esquece o mérito, esquece o currículo super preenchido, esquece as habilitações a mais, pois há sempre forma de darem a volta e colocarem, no suposto devido lugar, quem bem entenderem. É melhor ser amigo, ou amigo do amigo, ou mesmo amigo do amigo e o caso está praticamente resolvido.

Na verdade, ser transparente é mais do que tentar transparecer ser sincero ou mesmo não enganar os outros. Pois ser sincero é exprimir-se com atitudes e sentimentos verdadeiros, que são as melhores características do ser humano.

“Ser transparente é desnudar a alma, é deixar cair as máscaras, baixar as armas. Destruir os imensos e grossos muros que insistimos tanto em nos empenhar para levantar. Ser transparente é permitir que toda a nossa doçura aflore, desabroche, transborde.” Fonte: https://brumasdesintra.wordpress.com/2011/04/19/ser-transparente-e-desnudar-a-alma/.

Para quê usar máscaras para mostrarmos uma imagem que efetivamente não temos? Considero que alguém é transparente quando age e demonstra exatamente o que lhe vai na alma, o que é correto. Por isso, há que pensar e repensar bem antes de se tomar determinadas decisões. É do piorio, ter ações intransparentes, só para agradar os superiores, por exemplo. A transparência é algo que deve ser cultivada em todas as relações, pois demonstra a nossa clareza de pensamentos e atitudes perante nós e os outros.

Não podemos viver rodeados pela mentira. E não devemos deixar a nossa honra se contaminar por falsas palavras, falsas atitudes e falsos sentimentos, que só prejudicam o eu e o outro. Pois ser transparente é agir naturalmente, sem máscaras, sem medo, sem desejar parecer o que realmente não se é.

Quando pensamos em transparência, referimo-nos aos momentos em que todos possam expor as suas ideias e também ser responsabilizados pelas suas opiniões e atos livres no dia-a-dia.

Antes de agir de forma intransparente, analise primeiro se a outra pessoa está preparada para encarar a sua desonestidade. Coloque-se na posição do outro para testar se sentir-se-ia bem. Portanto, seja transparente, para não ferir as outras pessoas com dores desnecessárias.

Confiar em alguém que não esconde algo importante para a outra parte é estabelecer uma relação de confiança e respeito com quem nos relacionamos.

Mas o tempo ensinará os que vivem mergulhados numa vida com falta de transparência. Pois tal como meu pai – Deus lhe dê o céu, que bem merece -, dizia tantas vezes: “Não há mestre como o tempo, para andar devagarinho, dá bofetadas sem mãos e fica tudo ensinadinho.”

Temos que ser pessoas transparentes, apesar de todas as contrariedades que isso possa provocar na nossa vida. Pois com pessoas transparentes, a sociedade será certamente sempre melhor. Eu sei que isto, de querer viver numa sociedade que se rege pela transparência, não passa de uma utopia, para alguns.

A ausência de transparência é um “cancro” instalado na sociedade. Mas, apesar de vivermos numa sociedade “que nos engole”, com tantas notícias falsas, sejamos transparentes, para um termos mundo mais justo.