PS quer ser o partido mais votado na Região

O cabeça de lista do Partido Socialista-Madeira às eleições para a Assembleia da República defendeu, hoje, a importância de o partido ser o mais votado, para poder ajudar a resolver os problemas da Região.

Carlos Pereira, que falava durante um almoço que contou com cerca de 200 militantes e apoiantes da candidatura, em Câmara de Lobos, disse que os madeirenses não podem arriscar a votar em partidos que elegem deputados que não defendem a Madeira. «O que está em causa é muito importante para os madeirenses e votar em partidos que têm deputados que não se interessam pelo que se passa na Madeira, não respeitam a Autonomia ou que fazem propostas apenas para a fotografia é prejudicial à Madeira», afirmou.

Segundo o candidato, «o PS-Madeira tem de ser o partido mais votado, para poder ajudar a resolver os problemas da Madeira». Tal como referiu, o PS, através da lista que encabeça, «tem uma porta aberta em Lisboa para resolver os nossos problemas».

Carlos Pereira adianta que a preocupação da candidatura socialista é com a Madeira e frisa que «não se pode arriscar a não votar solidamente no PS para ter a maior representação que alguma vez o PS teve na Assembleia da República e poder ajudar a Madeira a conquistar os seus objetivos».

Por seu turno, o presidente do PS-Madeira apelou a que todos possam ir votar no próximo domingo e deixou críticas ao acordo de coligação entre o PSD e o CDS na Região. Emanuel Câmara acusou os centristas de serem a «bengala» do PSD e disse que «o CDS resolveu mudar de nome», passando a ser conhecido por “Como Destruir um Sonho”.

«Vamos dar força ao PS», apelou Emanuel Câmara, desafiando Câmara de Lobos a demonstrar que também quer a mudança na Região.