Ascenção desafiou PS a trazer Portos e Zona Franca para a “gestão pública”

bloco de esquerda caniçalO Bloco esteve esta manhã no Porto da Caniçal onde desafiou o PS a “acompanhar as propostas de trazer para a gestão pública os portos e a Zona Franca”, com Paulino Ascenção a referir que “o Porto de mercadorias e a zona franca são “infraestruturas fundamentais mas encontram-se entregues a privados, servem os interesses dos grupos concessionarios e não o interesse público”.

Diz o líder bloquista que “a concessão dos portos dura há 27 anos sem contrapartidas financeiras para a Região. Permitiu ao grupo Sousa afastar a concorrência no transporte marítimo e tornar-se monopolista o que encarece a visa de todos os madeirenses. A gestão do CINM já rendeu 50 milhões ao grupo Pestana sem que se perceba qual o contributo desse grupo que justifique esse enorme proveito”.

Regionais 2019

Duas “situações escandalosas” foram apontadas por Ascenção sobre “privilégio de dois grupos que devem acabar”, acusando o PSD de ser “quem criou estes privilégios, do CDS não esperamos nada, excepto encostar-se ao poder para repartir as predendas e os favores dos poderosos”.