Cafôfo promete integrar em definitivo os professores contratados e resolver a injustiça das quotas para a progressão

Cafôfo Reunião SPM
Paulo cafôfo reuniu-se com o Sindicato dos Professores.

Paulo Cafôfo, candidato do PS-M às eleições regionais de 22 de setembro, reuniu-se hoje com o Sindicato dos Professores da Madeira, fazendo questão de deixar bem claro que “a carreira tem de ser valorizada”, sublinhando que “a Madeira que nós teremos daqui a 25 anos será reflexo do trabalho que os professores hoje, neste dia, estão a desempenhar e a realizar».

«O Partido Socialista defende, e nós no Governo Regional iremos cumprir aquilo que é a reposição do tempo de serviço que ficou congelado» assegurou. O candidato referiu-se também à questão dos professores contratados, que estão sempre a preencher necessidades definitivas do sistema, apesar de não terem qualquer vínculo. «Nós queremos integrar esses professores de uma forma definitiva no sistema e queremos também acabar com uma injustiça que são as quotas para a progressão no quinto e sétimo escalões, mas também os percentis que existem no muito bom e no excelente», disse, Paulo Cafôfo, acrescentando que «não pode haver barreiras para a progressão dos docentes, desde que eles tenham um bom desempenho e mérito naquilo que fazem».

Afirmando que estas são matérias que estarão na agenda de um governo regional socialista, o cabeça de lista às eleições de 22 de setembro, deixou uma garantia a todos os professores: «nós vamos cumprir aquilo que é a progressão na carreira, aquilo que é a eliminação das quotas e dos percentis no muito bom e no excelente, mas também uma coisa que o Governo Regional suspendeu, que foi a aceleração da carreira por bonificação. Ou seja, se um professor adquire um mestrado ou doutoramento, deve esse investimento ser valorizado na respetiva progressão».

Também hoje, o candidato socialista visitou a agência de viagens MBtravel, uma das maiores agências de “incoming” da Madeira e que representa operadores da Alemanha, França, Holanda e Espanha.

Após a iniciativa, Paulo Cafôfo destacou a importância que o turismo ativo tem dentro do produto do destino Madeira e referiu que estas empresas, que têm uma ação muito importante nas experiências que promovem com os turistas que nos visitam, têm um conhecimento da realidade e precisam de ser ouvidas. «Aquilo que aqui assistimos é que o Governo Regional, infelizmente, não ouve quem está no setor e quem tem opinião e quer contribuir para a melhoria do nosso destino turístico», lamentou o candidato.