CDU debateu problemas de Saúde na RAM em “tribuna pública”

Numa “tribuna pública” realizada pela CDU no Funchal, na tarde de hoje, foram debatidos os problemas que se colocam à Saúde na RAM. Carolina Cardoso referiu-se aos “graves bloqueios no acesso a cuidados de saúde na Região Autónoma da Madeira resultantes do facto de 47% dos residentes nestas ilhas não ter ainda Médico de Família”.

Foram ainda sublinhados, através de Ricardo Lume, os aspectos mais estruturais e da gestão do sector da saúde relacionados com a eficiência do Serviço Regional de Saúde e, em particular, “a falta de investimento em recursos humanos em áreas fundamentais e as incidências negativas da precariedade dos vínculos laborais no Serviço Regional de Saúde”.

Já o coordenador regional Edgar Silva frisou que os madeirenses e portossantenses são em todo o País quem mais espera e menos bem é servido em cuidados de saúde. “Se os portugueses são os que mais são chamados a pagar do seu bolso com gastos em saúde, são quem mais paga – 27% do total dos custos em saúde – no quadro da UE, na Madeira e no Porto Santo é onde existe maior razão de queixa do serviço público, onde existem escandalosas listas de espera para as consultas e tratamentos”, refere um comunicado desta força partidária.

Nesta Tribuna Pública foram apontadas linhas para um novo rumo político para defender mais e melhor serviço público de saúde na Região.