Rui Marques desafia a Câmara da Ponta do Sol a “vasculhar” todos os mandatos e diz que “voltava a fazer o mesmo” reagindo às obras contra pareceres técnicos

RUI MARQUES
Rui Marques diz que as decisões que tomou, na Ponta do Sol, visaram as necessidades da população. Foto FB

O anterior presidente da Câmara Municipal da Ponta do Sol, Rui Marques, do PSD, já reagiu à informação que o Funchal Notícias divulgou ontem, dando conta que a atual gestão autárquica, liderada por Célia Pessegueiro, do PS, apresentou, na última reunião, um levantamento de mais de cem obras que avançaram contra os respetivos pareceres técnicos, precisamente no último mandato do social democrata Rui Marques (2013/2017). Nova reunião, já agendada para quarta-feira, 3 de julho, decide o envio para o Ministério Público.

Um dado ressalta desta reação do anterior presidente da Autarquia, um agradecimento especial ao vereador Lino Pita, dizendo que foi o único a defender a vereação anterior, sendo que o PSD tem dois vereadores eleitos e o outro vereador é Virgílio Pereira.

O ex-líder da Câmara esclareceu, na sua página pessoal da rede social Facebook, considerando que “a minha primeira reacção a esta notícia foi: O quê? A seguir foi tentar saber de que processos estamos a falar… Sim, porque é importante saber que tipos de processos são. Será que são Edifícios de apartamentos para alguém lucrar com isso? Será que são moradias ou vivendas de luxo para vender? Bem, de acordo com a informação dada pelo vereador Lino Pita, que segundo o que parece foi o único que defendeu a vereação anterior, ao qual agradeço desde já, a lista dos processos são na sua esmagadora maioria legalizações de moradias antigas (anteriores ao PDM), pequenas ampliações de moradias antigas para dotar as mesmas de condições de habitabilidade e acolher mais pessoas (muitas dessas pertencem a famílias que viram seus familiares regressarem da venezuela), construção de arrecadações e armazéns agrícolas para apoio aos agricultores nos seus terrenos, entre outras pequenas coisas…”

Rui Marques questiona-se sobre as razões que levaram a apenas “vasculharem” o último mandato. Afirma que foi “trabalho mal feito” e desafia e recomenda à atual vereação que “faça o trabalho bem feito… Parem a Câmara e os respectivos serviços camarários e vasculhem os 12 anos de trabalho da minha vereação. Os Pontassolenses merecem saber toda a verdade!!! É preciso saber quantas famílias viram os seus problemas resolvidos, em termos de legalizações de moradias antigas!!! Quantas famílias puderam acolher filhos na altura da crise e familiares regressados da Venezuela com pequenas ampliações? Será que a atual vereação durante o atual mandato têm cumprido na íntegra com os pareceres técnicos ou será que os mesmos têm cumprido com TODAS AS REGRAS DO PDM??? Mas como eu tenho dois olhos na cara… parece-me que não!!! Se assim for, deixou de haver legalizações??? Bem, quem fica a perder são os Pontassolenses e a Ponta do Sol… UMA VEZ MAIS!!! Querem enviar para o Ministério Público??? FORÇA… Se me perguntarem se me arrependo??? Eu respondo: NÃOOOOO! E acrescento: voltava a fazer o mesmo. Ao contrário de outros, eu e a minha vereação fomos eleitos para servir e ajudar os Pontassolenses, mesmo que isso implicasse decisões difíceis e pudesse ter consequências”.

O ex- presidente da Câmara da Ponta do Sol lembra que “os eleitos locais têm que assumir o seu papel de Político e têm que tomar decisões políticas… Não podem ficar no seu lugar de conforto à espera que os técnicos façam o  trabalho do Político (que ao que parece é o que acontece atualmente)… Em relação a estes processos, vasculhar o passado é arranjar sarna para se coçar no presente e no futuro…  Se fosse o Ministério Público a investigar por suspeitas de corrupção, eu percebia… Se as legalizações prejudicassem terceiros, eu também entendia… Agora, colocar os técnicos a vasculhar todo um mandato, em vez de eles fazerem o seu trabalho do dia-a-dia??? Não existiram reclamações de terceiros, não houve denúncias… Qual foi esta necessidade??? Alguém se sente ameaçado??? Alguém se sente incompetente??? O Rui Marques já não está na Câmara, o Rui Marques já não perde o mandato… Com este tipo de atitude, apenas estão a prejudicar os Pontassolenses e a Ponta do Sol…”.

Na sua explicação extensa, na página do Facebook, Rui Marques lembra que, na sequência desta atitude da atual vereação, “possivelmente o Ministério Público poderá colocar em causa as respectivas legalizações e arrecadações agrícolas, porque os serviços camarários estarão ocupados a enviar cópias dos processos para o ministério público e deixarão de fazer o seu trabalho normal e porque possivelmente, num futuro próximo tudo poderá ser colocado em dúvida… Quanto a mim, estou de consciência tranquila, porque todas as decisões que tomei foram para ajudar quem precisava… E os respectivos municípes sabem bem disso. Fiz o que o meu coração me disse, fiz o que os Pontassolenses me pediram e precisavam e voltava a fazê-lo… Desculpem este desabafo, mas precisava fazê-lo… O comportamento da atual vereação é de um verdadeiro ressabiamento político!!!”