“O autocarro bateu no muro e ganhou velocidade, estamos vivos, estamos juntos” , o testemunho emocionado de sobreviventes do acidente com autocarro

É um testemunho que não pode deixar ninguém indiferente face às emoções que ainda estão bem presentes, em quem viveu, em quem presenciou e em quem acompanhou a tragédia que levou o autocarro para a ribanceira, no Caniço, provocando a morte a 29 pessoas, turistas de nacionalidade alemã,  e ferimentos em mais 27, entre eles dois portugueses.

Um casal alemão, entre os 27 sobreviventes, foi entrevistado pela SIC, nas proximidades da Quinta Splendida, hotel de onde o autocarro saíu para a morte poucos segundos depois. “Penso que os travões não funcionaram, não imagino outra razão. O autocarro saíu da Quinta Splendida e segundos depois começoua andar cada vez mais depressa, bateu contra o muro e…sim…pensámos que estava descontrolado”, disse o o turista entrevistado. A esposa diz que aquilo que ensinam nos aviões foi utilizado aqui, baixaram-se e esperaram, conseguiram sobreviver. Foram ao hospital, mas como dizem “estamos juntos, estamos vivos”.