Maduro corta relações com Estados Unidos e dá 72 horas aos diplomatas para abandonarem o país

Maduro não sai , promete luta e corta relações com os EUA.
A bandeira da Venezuela foi colocada hoje na varanda da Câmara do Funchal.

A situação na Venezuela está cada vez mais tensa. O presidente Nicolas Maduro anunciou o corte de relações com os Estados Unidos e deu um prazo de 72 horas para que os diplomatas norte americanos abandonem território venezuelano. Isto no mesmo dia em que o líder da oposição, Juan Guaidó, declarou-se presidente interino da Venezuela, sendo reconhecido pelos EUA e Brasil entre dez países que deram esse reconhecimento. Maduro respondeu negando a saída e dizendo que foi colocado no poder pelo povo e só o povo o pode destronar.

Também hoje, na Madeira, como o Funchal Notícias acompanhou, foram muitos os manifestantes que protestaram contra o regime de Maduro, no Largo do Município, onde o presidente da Câmara Municipal do Funchal, Paulo Cafôfo, recebeu os organizadores.

Paulo Cafôfo dirigiu-se depois à varanda da Câmara Municipal do Funchal e expressou publicamente o apoio à causa venezuelana perante as centenas de madeirenses, venezuelanos e lusodescendentes presentes, tendo sido desfraldada uma bandeira da Venezuela, onde se lê “Liberdad”, que ficou pendurada na fachada municipal.