Rui Barreto leva mensagem de CDS/PP unido ao jantar de Natal do partido

Natal CDS A
Rui Barreto levou à Encumeada a mensagem de um partido unido.
Natal CDS 3
O líder do CDS/PP Madeira no contacto direto com os militantes.

Rui Barreto, líder do CDS-PP Madeira, disse hoje, no jantar de Natal com 500 participantes, na Encumeada, que “o partido está unido”, fazendo um resumo dos seis meses de liderança e apontando para a atitude dos centristas tendo em vista o futuro: “Temos tido um comportamento responsável, moderado e construtor de ideias, seja nas autarquias onde fazemos oposição, seja nas autarquias onde lideramos, fizemos também o mesmo no Orçamento da Região para 2019. Temos como certo que as pessoas estão cansadas de governos arrogantes mas estão também cansadas de oposições bota-abaixo”.

O líder do CDS-PP Madeira lembrou esta noite o que afirmou no congresso que o elegeu em Julho, quando assumiu que “a política só faz sentido se for útil às pessoas”. Desde então tem guiado o partido por esse caminho. Foi assim enquanto vereador na CMF, onde fez aprovar o apoio nas creches para as crianças do privado, travar o aumento da derrama em 200 por cento, criar o Cartão Eco, que dará descontos na conta da água, e preparar instrumento para que os munícipes possa legalizar as chamadas casas clandestinas. E agora, durante a discussão e aprovação do Orçamento e Plano para 2019, onde, pela primeira vez, na história da Autonomia, um partido na Região conseguiu convencer o PSD e o Governo Regional da bondade da proposta do CDS para reduzir o preço dos passes sociais, com uma descida significativa nas tarifas para quem utiliza os transportes públicos, pagando apenas 30 euros no Funchal e 40 nos outros concelhos, no regime de contratação pública para que escolas, lares e hospitais utilizem preferencialmente os produtos da Região  na confecção das refeições, e na descida da taxa de IRC para 13 por cento, a mais baixa em todo o país, para rendimentos tributáveis das empresas até 15 mil euros, proposta que irá beneficiar 80 por cento das pequenas e médias empresas do tecido empresarial regional”.

Uma nota do gabinete de comunicação do partido faz referência e este jantar de Natal do CDS/PP Madeira,sublinhando que Barreto fez uma alusão às três propostas do CDS aprovadas no Orçamento e lançou questões à plateia: “Há algum madeirense que não concorde com a medida para rever o preço dos passes sociais? Há algum madeirense que não concorde com a medida para defender a agricultura regional? Há algum madeirense que não concorde que as pequenas empresas, que são mais de 80 por cento, tenham uma taxa de IRC de 13%? “Pois bem, estas foram as três propostas apresentadas pelo CDS e que foram aprovadas pelo Parlamento, algumas delas por unanimidade”, declarou, fazendo uma nota.