CMF investe na requalificação da rede de escolas municipais

Foto DR.

A Câmara Municipal do Funchal (CMF) concluiu, este mês, na antecâmara do novo ano letivo, um significativo leque de investimentos de reabilitação e requalificação ao nível da rede de escolas que é de tutela municipal.

As diversas intervenções representaram um investimento municipal de cerca de 139 mil euros e compreenderam as freguesias de São Martinho, Monte e São Pedro, dotando várias infraestruturas educativas de melhores condições de utilização, seja no âmbito educativo, bem como recreativo.

O Vice-Presidente da Autarquia, Miguel Silva Gouveia, que tutela as Obras Públicas no Funchal, e a Vereadora Madalena Nunes, com o pelouro da Educação, visitaram as infraestruturas alvo de requalificação, com o primeiro a destacar que, “entre as competências da Autarquia, são tidas como prioridade as intervenções ao nível do melhoramento de instalações educativas. Este ano, foram três as escolas beneficiadas, com investimentos que vêm favorecer a comunidade escolar e conferir novas ferramentas e melhores condições a todos os envolvidos, influenciando o desenvolvimento cognitivo e social das crianças e garantindo o bem-estar e a segurança de todos os intervenientes escolares.”

Na freguesia do Monte, foi intervencionada a Escola do Monte, que integra, atualmente, dois polos, nomeadamente as antigas Escolas de 1º Ciclo do Livramento e do Tanque. Foram, neste caso, ampliados e beneficiados ambos os polidesportivos, bem como se procedeu a uma reestruturação integral do respetivo parque infantil, permitindo que todos os alunos tenham novas e melhoradas infraestruturas para desenvolver as suas atividades diárias.

Na freguesia de São Pedro, a Autarquia também criou, de raiz, um parque infantil, adstrito à EB1/PE da Cruz de Carvalho, dotando, assim, o estabelecimento de uma nova área recreativa. Finalmente, na EB1/PE do Areeiro, em São Martinho, a Autarquia procedeu à recuperação do edifício, nomeadamente de tetos, zonas de entrada, escadarias e pintura exterior, dotando a infraestrutura de nova vida e conferindo-lhe maior segurança.

Miguel Silva Gouveia conclui que, “a par de todo o trabalho de manutenção e beneficiação que é feito ao longo do ano nos estabelecimentos de ensino camarários, as mais recentes intervenções concluídas pelo Município do Funchal consubstanciam a visão do atual Executivo do Funchal enquanto Cidade Educadora. Como poder local, temos a obrigação de nos envolver ativamente no desenvolvimento dos nossos munícipes ao longo das suas vidas, promovendo, desde logo, um ambiente saudável, seguro e construtivo, seja na área da formação, ou nas restantes dimensões da vida de uma criança.”