Reabilitação da “Baiana” já tem concurso publicado, contemplando restauração, núcleo museológico e zona das lambecas

Baiana Porto Santo
O concurso público para a reabilitação da “Baiana” foi hoje publicado no Diário da República.
Baiana B
O contrato de exploração é de 30 anos.

O emblemático edifício da “Baiana”, no Porto Santo, vai para reabilitação. O concurso público, promovido pela Sociedade de Desenvolvimento do Porto Santo, foi hoje publicado no Diário da República e envolve áreas circundantes e concessão de exploração do restaurante.

Trata-de de um passo em frente na solução para um espaço que marca a vivência de muitos anos na ilha dourada, por onde passaram gerações de madeirenses e portosantenses e que, ainda hoje, constitui atrativo, sendo que esta intervenção assume-se como determinante no futuro da “Baiana”, no fundo, no regresso da “Baiana” integrada em todo o contexto da zona, onde as conhecidas lambecas também serão alvo de especial atenção.

Nivalda Gonçalves,  presidente das Sociedades de Desenvolvimento da Madeira, onde se enquadra a SD Porto Santo, releva “a importância deste processo, no sentido de preparar a reabertura do emblemático Edifício Baiana, lançando para o efeito, um concurso público que tem como objecto a reabilitação do edifício, contemplando uma área de restauração, de arranjos exteriores, um núcleo museológico e o espaço das lambecas”.

Esclarece  um outro facto que é, também, relevante do ponto de vista da salvaguarda ptrimonial, sublinhando que “a reabilitação deverá respeitar a importância patrimonial do imóvel e toda a sua história, factos que estão salvaguardados no projecto de arquitectura que a SDPS concebeu e já se encontra aprovado pela Camara Municipal do Porto Santo”.

Estima-se que esta intervenção ascenda a um valor mínimo de 600.000€ de obra, com duração de contrato de exploração de 30 anos.