Benefícios para crianças que crescem com animais de estimação – A importância de um animal no desenvolvimento físico, psíquico e emocional do seu filho

Existem pessoas que ainda duvidam que seja uma boa ideia que crianças cresçam lado a lado com animais de estimação. Para estas pessoas, isso é um risco ou uma fonte desnecessária de bactérias. No entanto, não existe nada errado. Criar uma criança com um animal de estimação fará com que os nossos filhos cresçam com mais humildade, empatia e respeito.

1. CUIDA DE MIM QUE EU CUIDO DE TI O olhar das crianças é ávido por estímulos. Procuram coisas para ver, tocar e com as quais possam interagir. E se tiverem com eles um animal de estimação, desde muito cedo, poderão obter os seguintes benefícios:
• Contar com um estímulo contínuo, que é diferente do pai ou da mãe. Ter alguém que sempre se movimenta ao seu redor, um amigo para acariciar e com quem ele pode brincar. Pequenos seres que estarão sempre disponíveis para atendê-lo.
• Os animais não são alheios à presença do pequeno membro da família, alguém mais frágil e delicado. São muitos os cachorros que agem como fiéis protetores. Os animais sabem que esse ser indefeso precisa de ajuda. Sabem que devem tratá-lo de uma maneira diferente.
• Os cachorros, os gatos, os pássaros, os coelhos… são reconhecidos pelas crianças como “membros” importantes dentro do grupo familiar. Alguém a quem observar, conhecer e respeitar.

2. O MEU AMIGO ENSINA-ME A SER RESPONSÁVEL Existem pais ou mães que adotam um animal de estimação com a condição de que a criança seja responsável por ele. Depois, são os pais que ficam responsáveis pelo animal. Bem, isso não deveria acontecer dessa maneira e vou explicar os motivos. Se o peixe não for alimentado e a água mudada, morre. Se o cão não for levado à rua, vai fazer as necessidades em casa e alguém vai ter de limpar. Ter um animal em casa demonstra – melhor do que sermões ou ralhetes – que todas as acções têm consequências e que, prevenir aborrecimentos, é a melhor política. Cuidar de um animal também ensina-lhes valores como a responsabilidade pelo bem-estar de terceiros. Saber que ele necessita de comida, água, exercício e companhia é meio caminho andado para transmitir o que é a compaixão e empatia e os mais novos descobrem o que significa ter alguém que confia neles.
• Ter um animal em casa é responsabilidade de todos. Não só dos filhos nem apenas dos pais. As crianças devem aprender desde muito cedo que o animal de estimação é mais um membro da família e, como tal, tem suas necessidades e merece a mesma atenção que todos os outros.
• Partilhar a responsabilidade por esses animais é uma maneira de equilibrá-las entre todos. O cachorro ou o gato será o primeiro ser vivo com quem a criança irá se ocupar, irá vê-lo crescer junto com ele, sofrer doenças, saberá que sente frio e fome exactamente como ele… e que tudo isso requer assumir responsabilidades e obrigações.
• Uma responsabilidade assumida muito cedo é uma forma de amadurecer. No entanto, é algo que deve ser partilhado entre todos. Assim, ensine os seus filhos como o animal deve ser alimentado, quando levar o cachorro para passear, como limpar a caixa onde o gato fez suas necessidades ou como se responsabilizar pela arrumação do local onde o animal fica.

3. ÓPTIMO PARA O DESENVOLVIMENTO EMOCIONAL Os animais são grandes magos das emoções. Ninguém duvida disso. São fiéis companheiros capazes de nos dar um sorriso quando mais precisamos. Esse amigo fiel sentar-se-á junto quando estivermos nos sentindo sozinhos. Os animais de estimação, sejam eles cachorros ou gatos… são “peças” essenciais que nos dão amor de forma gratuita. Sem esperar nada em troca. Se as crianças crescerem junto com eles, desenvolverão suas habilidades emocionais com mais facilidade. Terão uma maior empatia para reconhecer se o seu animal está tranquilo, alegre ou inquieto. Saberão o importante que é respeitá-lo e também respeitar o seu semelhante, a importância de cuidar, acariciar, acompanhar… Serão amigos estupendos em qualquer etapa das suas vidas. Esta é uma relação que não só traz muitas alegrias como é um excelente apoio ao desenvolvimento das capacidades sociais e emocionais. A maior parte dos animais correspondem ao amor que os pequenos donos lhes demonstram. Quem nunca viu um cão a saudar alegremente as crianças quando estas chegam a casa? Os animais podem também servir de confidentes e vários estudos no campo da Psicologia demonstram que as crianças que “falam” com os animais são menos tímidas e ansiosas. É indispensável que o animal seja integrado na vida do seu filho desde muito cedo.

4-COMBATE ÀS ALERGIAS Contrariamente ao que se poderia supor, a existência de animais em casa pode ajudar a combater o aparecimento de alergias. Os mais recentes estudos científicos nesta área demonstram que os bebés que se relacionam com animais até aos 12 meses têm menos risco de doenças alérgicas. Isto porque ao serem expostos a pêlos e outros possíveis materiais alergénicos transmitidos pelos animais, os bebés desenvolvem respostas imunitárias que os protegem não só desses produtos como de muitos outros que se encontram no exterior.

5 – DIVERSÃO GARANTIDA Por último, ter um animal de estimação é diversão garantida para toda a família. Os cães são ótimos companheiros para brincadeiras e exercício, os gatos têm atitudes que os tornam interessantes e até os movimentos dos peixes no aquário trazem animação visual e acalmam-nas (às crianças) quando precisam, por exemplo, na hora de ir para a cama. Vale ou não vale a pena fazer a vontade às crianças e adotar um novo amigo?

*Andreia Araújo, médica veterinária na Clínica Veterinária Santa Teresinha