Polémica no andebol português: “O Paulo não falou nada com os gajos da Madeira?”

Ricardo Fonseca vê o seu nome envolvido numa polémica a que é alheio.

A mensagem é, para já, inócua e não compromete a idoneidade dos árbitros de andebol da Associação de Andebol da Madeira, Duarte Santos e Ricardo Fonseca.

Contudo, ela consta do processo revelado pelo Correio da Manhã, sobre a alegada corrupção de agentes desportivos por parte de elementos ligados ao Sporting Clube de Portugal.

A dupla madeirense de árbitros de andebol Duarte Santos e Ricardo Fonseca tem prestígio internacional.

A menção feita numa troca de mensagens entre João Gonçalves e Paulo Silva, com André Geraldes (dirigente do Sporting) em pano de fundo nada prova sobre o envolvimento dos árbitros da Madeira no alegado esquema.

A única coisa que poderá provar é uma tentativa de aliciamento que não se sabe se se consumou, até porque estava em causa um jogo entre o FC Porto e o ABC de Braga, em que o Porto ganhou, contrariamente às pretensões do Sporting.

O que a conversa indicia é que, para provar a Paulo Silva que André Geraldes estaria descontente, João Gonçalves mandou-lhe um ‘print screen’ com a referida mensagem de André Geraldes.

A mensagens queixa-se que o FC Porto tinha ganhou porque Paulo Silva não teria falado “com os gajos da Madeira”.

Entretanto, ontem, a Associação de Andebol da Madeira já veio a público solidarizar-se com os árbitros madeirenses por verem os seus nomes envolvidos numa esquema a que serão alheios.

A título de curiosidade, Ricardo Fonseca representou a Madeira e Portugal nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, enquanto árbitro de andebol.

Nas últimas Autárquicas foi o candidato do CDS-PP à presidência da Junta de Freguesia de Santa Luzia, no Funchal.