Madeira não aceita “regionalização” do modelo do subsídio de mobilidade

Foto Governo Regional.

Miguel Albuquerque foi claro: “Não vamos assumir a regionalização desta matéria”, porque entende que “estaríamos a desresponsabilizar o Estado de assegurar um dos princípios fundamentais da Constituição, que é a coesão territorial dentro do seu território”.

O Presidente do Governo disse ainda que espera que os organismos reguladores revejam os parâmetros de operacionalidade do aeroporto, garantindo toda a sua segurança, mas tendo em conta a evolução técnica das aeronaves e dos instrumentos de aproximação ao solo.

O Presidente do Governo falava na cerimónia de entrega de 2,23 milhões de euros ao tecido empresarial, ao abrigo dos vários sistemas de apoio.

Só nos últimos 3 anos, o Governo já fez chegar às empresas 45,4 milhões euros, 53% como apoio ao funcionamento e 47% ao investimento.

Miguel Albuquerque continua a contar com o dinheiro da Europa e espera que “não haja diminuição dos fundos no próximo Quadro Comunitário de Apoio”, mas antes um reforço do Fundo Coesão. Para tal conta com o apoio do Estado Português, de Espanha e de França, ambas com Regiões Ultraperiféricas.