Concurso da linha aérea para Porto Santo indigna movimento de José António Castro

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
José António Castro critica a decisão do Governo da República de atribuir à Binter a operação da linha aérea Madeira-Porto Santo.

A confirmar-se que a Binter ganhou o concurso internacional para a exploração da linha regular entre a Madeira e o Porto Santo, o movimento Mais Porto Santo, de José António Castro vem publicamente mostrar a sua indignação. E explica porquê: “Entre os meses de Outubro e Abril só está garantida uma ligação diária. Isto é indecoroso, um atentado à dignidade da população do Porto Santo, que tem de ser denunciado e vincado em forma de protesto”.

Castro, vereador do movimento de cidadãos na Câmara Municipal do Porto Santo, diz-se “incrédulo com aquilo que considera ser uma guerra política entre o PS e o PSD, que está a provocar graves danos colaterais. Continuam a usar o povo como arma de arremesso, com quezílias políticas asquerosas, sem ligarem ao valor humano”, frisa o líder do Mais Porto Santo, assinalando que o comportamento dos social-democratas e socialistas locais é igualmente lamentável.

Diz o movimento que “nesta questão, nós porto-santenses, deveríamos estar todos unidos. Todavia, a dependência política da actual governação camarária a um inútil Governo Regional e a incompetência da oposição socialista, que está mais preocupada com feiras de turismo do que propriamente com os interesses dos porto-santenses, impedem que possamos combater este sectarismo, o isolamento a que nos querem subjugar”, explica José António Castro.

O Mais Porto Santo diz que, perante este cenário, “é fundamental e determinante avançar com um novo concurso público e que nele fique, de uma vez por todas, bem defendida os superiores interesses dos porto-santeses, sem subterfúgios”.

“A Binter revela que a operação entre a Madeira e o Porto Santo será feita com aviões ATR-72 com capacidade para cerca de 70 passageiros. Mas para quê que nós queremos um avião tão grande se não podemos viajar no mesmo dia de e para o Porto Santo? Apenas no Verão os voos da Binter permitirão ir e voltar no mesmo dia. Isto é um atentado, uma humilhação que não podemos aceitar. Temos de dizer basta”, frisa o Vereador, que promete avançar, desde já, com uma petição pública que mobilize a população e ajude a alterar esta indigna oferta.