Críticas a Paulo Cafôfo prosseguiram hoje na ALRAM; Banif esteve também na ordem do dia

Fotos: Rui Marote

O debate hoje na Assembleia Legislativa da Madeira aqueceu novamente com severas críticas da bancada social-democrata a Paulo Cafôfo. Em dia de discussão do relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito ao Banif, o deputado Carlos Rodrigues deu sequência à sua alocução de ontem, na qual acusou Cafôfo de “mentir”, considerando o actual edil funchalense um exemplo extremo de vaidade, narcisismo e de alimentar um autêntico “culto da personalidade”. Tudo isto decorrendo do encontro de Paulo Cafôfo com António Costa.

Carlos Rodrigues não poupou nas críticas a Paulo Cafôfo e chegou a compará-lo a José Sócrates. Gil Canha, por seu turno, acusou a imprensa madeirense de alimentar o culto da imagem ao actual presidente da CMF.

Entretanto, o PTP defendeu um voto de protesto contra o primeiro-ministro António Costa, considerando que o mesmo se imiscuiu indevidamente na vida política madeirense.

Na ALRAM foi, entretanto, apresentado o relatório da Comissão de Inquérito, que determinou que a RAM não teve responsabilidades na resolução do Banif. O PCP prosseguiu defendendo medidas de protecção aos lesados do Banif, enquanto o JPP considerou que os trabalhos da Comissão de Inquérito deveriam ter sido prolongados, ouvindo-se mais entidades. O PS e os restantes partidos da oposição lamentaram a cegueira do regulador, nomeadamente o Banco de Portugal, e criticaram várias entidades por não terem colaborado na acção da Comissão de Inquérito do parlamento madeirense.