“A Missa não se paga, é o sacrifício de Cristo, que é gratuito”, a declaração é do Papa Francisco

papa-francisco
Papa não deixa dúvidas: “A Missa não se paga”.

O Papa Francisco continua a assumir posições que causam alguma surpresa face ao que tem sido a gestão da Igreja Católica sob múltiplos aspetos e a prática de convivência com os fiéis, através das paróquias. Agora, foi em relação à Missa, referindo que a mesma “não se paga”, numa intervenção que, segundo a agência Ecclesia, foi dedicada a um momento da celebração, a Oração Eucarística, na qual “nada nem ninguém é esquecido”.

Francisco considerou, como refere a Ecclesia, que se há alguma pessoa, parentes ou amigos que estão em necessidade ou que passaram deste mundo para o outro, “posso nomeá-las naquele momento, interiormente e em silêncio, ou fazer como que se escreva para que o nome seja dito”, disse, na audiência pública semanal”.

“Ah, padre, mas quanto tenho de pagar para que o meu nome seja dito, lá? Nada. Entendido, isto? Nada. A Missa não se paga. É o sacrifício de Cristo, que é gratuito. A redenção é gratuita. Se quiseres fazer uma oferta, faz, mas não se paga. É importante perceber isto”, acrescentou, numa intervenção improvisada.

Foi na primeira quarta-feira de março que o Papa recebeu os fiéis para a audiência geral no auditório Paulo VI.