Caminho Real 23 recebe concerto de Inverno

Foto DR

A Associação do Caminho Real da Madeira (ACRM) e a Associação Retoiça promoveram no passado sábado, o Concerto de Inverno, sob o conceito Ecomusicalis, na Capela da Vitória, junto ao antigo Caminho Real 23.

Segundo uma nota de imprensa, o Eco Trio Band ofereceu, na sua sublime musicalidade, 50 minutos de Jazz para os cerca de oitenta entusiastas que acorreram ao evento livre inserido nas comemorações do 439º aniversário da freguesia de São Martinho.

Apesar do tempo invernoso que se fez sentir durante a tarde, e que forçou ao cancelamento da caminhada prevista pelo Caminho Real 23 entre a Ponte do Ribeiro Seco e a Ponte da Ribeira dos Socorridos, o final de tarde presenteou os participantes com um belo pôr-do-sol, visto do local de culto mais ocidental do concelho do Funchal.

Neste evento cultural que procurou incluir o bem-estar físico e a identidade histórica, houve ainda a possibilidade de conhecer melhor a história da capela da Vitória e a sua importância no desenvolvimento socioeconómico da freguesia.

A Associação do Caminho Real da Madeira expressa os seus agradecimentos à Junta de Freguesia de São Martinho, ao sr. Padre Manuel Ramos e às zeladoras da capela, cujos estimados contributos permitiram a realização de mais um evento de sucesso.

Notas Contextuais

Situada na Estrada Monumental, junto aos Cimentos Madeira, a capela da Vitória é o templo sagrado mais a Oeste do Funchal, dedicado a Nossa Senhora da Vitória.

Diz o Pe. Pita Ferreira: “Na margem esquerda da ribeira dos Socorridos e sítio chamado da Vitória, na freguesia de São Martinho, encontra-se uma capela com aquela invocação, que segundo nos informa o ilustre comendador de Gaspar Frutuoso foi instituída em 1599 por Francisco de Bettencourt em terras do seu morgadio. Sendo pertença de casa dos condes de Carvalhal, foi arrematada em hasta pública pela firma comercial Freitas & Macedo, que quase inteiramente a fez reedificar, havendo sido benzida no dia 15 de dezembro de 1873.”

Outros autores dizem que já a 6 de junho de 1594, existia esta capela. Aos 12 dias de Abril de 1943, foi feita a escritura de doação, por parte de Maria de Macedo Leitão Vieira dos Santos e esposo Virginio Leitão Vieira dos Santos, a favor da Igreja.

Com a criação das novas paróquias em 1960, foi sede provisória da nova paróquia da Vitória/Santa Rita. Em 1999 a capela passou por obras de reparação patrocinadas pelos Cimentos Madeira e EEM. Na mesma data foi publicado um livro sobre a Capela por João Adriano Ribeiro.

No ano 2010, sob a orientação do Pe. Manuel Ramos, a capela passou por obras de restauro profundas. Todo o edifício foi reparado e as imagens e alfaias também foram restauradas. No ano 2011 passou-se a fazer a festa em honra de Nossa Senhora da Vitória no 2º domingo de setembro, como era há trinta anos atrás.