Banco Alimentar recolheu 39 toneladas de produtos na Madeira


O Banco Alimentar da Madeira, no âmbito da sua missão de luta contra o desperdício alimentar, prossegue todos os dias, de segunda a sexta-feira, à recolha de excedentes alimentares, junto de vários doadores. No passado mês de Janeiro foram angariadas 39 toneladas e 680 kg de produtos diversos, entre hortícolas, frutícolas e lacticínios a que corresponde a uma média de 1,889 toneladas por cada dia de trabalho, refere esta entidade.
As doações das empresas do ramo alimentar, cadeias de distribuição, produtores e particulares são cada vez mais significativas e a resposta imediata do Banco na recolha dos excedentes. Apesar dos escassos recursos humanos de que dispõe, contribui para o excelente resultado de uma parceria comprometida e responsável, em nome do “Bem Comum”, refere o BA.
Estes excedentes foram entregues a 25 instituições que por sua vez os distribuíram a famílias comprovadamente carenciadas.


Entretanto, e na sequência do apelo, lançado pela presidente do BAMadeira, por ocasião da última campanha em supermercados (2 e 3 de Dezembro), alguns madeirenses aceitaram o desafio e em Janeiro 4 novos voluntários iniciaram a sua colaboração, com periodicidade regular, desenvolvendo tarefas programadas na área administrativa.
Para apoio aos transportes e armazém 2 voluntários continuam, desde 2016, a doar parte do seu tempo livre e sem a sua ajuda não seria possível a obtenção dos resultados referidos, diz o BA. Para esta área o Banco Alimentar necessita de mais reforço, pelo que o apelo mantém-se e toda a ajuda é bem-vinda, dizem.


Os interessados devem efectuar a sua inscrição online, no endereço electrónico https://www.bancoalimentar.pt/quero-ser-voluntario/ ou através dos seguintes
contactos telefónicos: 291 617 839/ 967 583 368.