EAD em parceria com o Arquivo Regional para a digitalização de 180 mil passaportes e 700 mil imagens de documentos

 

De acordo com uma informação a que o FN teve acesso, a EAD, Empresa de Arquivo de Documentação, vai digitalizar 180 mil passaportes na Madeira, no âmbito de uma parceria com a Family Search e o Arquivo Regional e Biblioteca Pública da Madeira (ABM). Tudo para a digitalização de 700 mil imagens de documentos do século XIX e XX.

Esta empresa, que se apresenta como pioneira e líder de mercado de gestão documental em regime de outsourcing em Portugal, anuncia que está a desenvolver um projecto de digitalização em parceria com a FamilySearch e o Arquivo Regional e Biblioteca Pública da Madeira (ABM).

Esse projecto começou em Julho de 2017 e deverá prolongar-se até inícios de 2019. Já foram digitalizadas 261 mil imagens. Estes documentos ficarão disponíveis posteriormente na página institucional do ABM, em http://abm.madeira.gov.pt/bases/passaportes/.

O acervo documental em processo de digitalização é composto por 1867 caixas com 668.752 imagens relativas a processos de 180 mil passaportes, datados de entre os anos de 1872 a 1975.

“Este é um trabalho minucioso e que levará o seu tempo, pela importância e cuidado necessário no manuseamento dos documentos. É essencial preservar a memória e a história das famílias através da sua árvore genealógica, indo cada vez mais longe na disponibilização de documentos ao grande público”, sublinha Paulo Veiga, fundador e CEO da EAD.

A função da EAD passa pela disponibilização de mão-de-obra qualificada na digitalização dos documentos, ficando o fornecimento do material e do software a cargo da FamilySearch, uma marca da Sociedade Genealógica do Utah (SGU) que disponibiliza um dos maiores sites de referência para a comunidade mundial de genealogistas.

A SGU é a organização de pesquisa genealógica da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (SUD, também conhecida como a Igreja Mórmon), que disponibiliza imagens digitalizadas através da FamilySearch, o site FamilySearch.org, e os Centros de História da Família. Esta Sociedade Genealógica é a responsável pela digitalização dos registos paroquiais e da Conservatória do Registo Civil da Região Autónoma da Madeira, através de um protocolo assinado com a Região em 2012.

O objectivo da FamilySearch é criar uma base de dados mundial com todos os registos de pessoas (baptismos, casamentos, óbitos, processos de passaportes e navios) e disponibilizá-los online.

A EAD, em 2016, foi considerada uma das “Melhores Empresas para Trabalhar EXAME/EVERIS/AESE 2016” e PME Excelência pelo IAPMEI. Há cinco anos consecutivos que é distinguida com o selo de PME Líder pelo IAPMEI, salienta orgulhosamente a companhia.

Com mais de mil clientes em carteira, 104 colaboradores, 33 950 m2 de área coberta de custódia, 800.000 contentores com documentação, 32.000 volumes de documentos entregues e 176.700 cópias de originais disponibilizados, a EAD fechou o ano de 2016 com uma facturação de 4,7 milhões de euros, representando uma subida de 5% face ao ano transacto, e um resultado líquido de 682 mil euros, prevendo-se para 2017, em linha com os objectivos definidos, uma facturação superior a cinco milhões de euros.