Catalunha declara independência da Espanha, espoletando conflito e controvérsia

A Catalunha declarou hoje a sua independência da Espanha, espoletando uma situação que se prevê venha a acabar em conflitos graves e violência.

A situação, sem precedentes, está a suscitar todo o tipo de atenções e comentários dos media internacionais, que dão conta da votação do parlamento regional catalão, que votou por maioria esmagadora a independência da Espanha. Entretanto, o parlamento espanhol aprovou, por seu lado, a suspensão da autonomia catalã, aplicando o artigo 155 da Constituição.

 

O primeiro-ministro espanhol Mariano Rajoy promete agora restaurar a “lei, democracia e estabilidade” à Catalunha.

Após a questão do polémico referendo à independência, não autorizado por Espanha, e os confrontos que já aconteceram na ocasião com a polícia, espera-se nova intervenção musculada de Madrid, mas bem mais séria do que anteriormente.

O presidente catalão Carles Puigdemont optou pela declaração de independência, pedindo a transferência de poderes da Espanha para uma Catalunha independente, mas poucos na comunidade internacional poderão vir a reconhecer este estado, considera a BBC.

Puigdemont apelou a que os apoiantes da independência mantenham a posição de uma forma pacífica, mas não se prevê que seja assim.

 

A Catalunha é uma das regiões mais ricas, distintas e autónomas da Espanha.