Empregadas de limpeza da Universidade da Madeira sem salário há 4 meses

Fotos de Alex Faria, captadas no interior da UMa, e divulgadas na Net.

O alerta circula nas redes sociais. Há funcionárias de limpeza da Universidade da Madeira não recebem salário há quatro meses e não há perspetivas imediatas de solução do problema.

O assunto já foi também divulgado na comunicação social e a solução está a tardar. O pessoal afeto à limpeza marca presença na instituição para evitar o despedimento mas quem tem vindo a fazer parte do trabalho é o pessoal da manutenção que nem por isso ganha a dobrar.

Tudo indica que as dificuldades orçamentais da UMa poderão estar na origem deste problema, segundo se comenta nos meios académicos. Tudo está a ser tratado para a sua resolução mas não é imediato.

As empregadas de limpeza fazem falta.

Alguns estudantes também partilham nas redes sociais o problema e consideram revoltante que, apesar de pagarem 1060 euros anuais de propinas, nem sempre as condições de limpeza das instalações estão asseguradas. Além disso, se não pagarem um mês de propinas, são depois forçados a pagar com juros.