Idosos em condições precárias no Rochão de Cima, constata o PDR

PDR-rochão1
O candidato do PDR em Santa Cruz esteve em ação de campanha no sítio do Rochão de Cima, Camacha.

São condições precárias aquelas que vivem alguns idosos nesta zona”, foi assim que o candidato do PDR à Câmara de Santa Cruz reagiu depois de contactar com a população do Rochão de Cima, em mais uma ação de campanha visando as autárquicas de 1 de outubro.

 O candidato relata que “ no Caminho da Eira da Cruz vive uma idosa, que diz já ter falado com o presidente da junta da Camacha, e que até hoje nada foi feito. Esta idosa tem uma passagem para a sua casa em cima de tábuas, e uma outra vizinha assegura que dentro da casa desta idosa chove tanto como chove fora. .Não se pode andar por aí a dizer que resolvemos isto e aquilo quando temos no concelho problemas sociais como este. As pesssoas precisam de apoio na solução destes problemas, são idosos com baixos recursos, baixas reformas, que a autarquia tem de ajudar”. Só assim, diz o candidato do PDR “estaremos a cumprir a verdadeira missão para que fomos eleitos. O concelho é muito mais do que as zonas centrais e aqui a Camacha tem muito mais população fora do centro que tem de ser apoiada”.

O atual executivo da autarquia olha para os locais onde passa muita gente, deita alcatrão, arranja uns passeios e planta umas flores, mas o concelho é muito mais do que isso” explica Ruben Visinho, destacando ainda um grave problema que existe nesta localidade da freguesia da Camacha, mas que é comum a quase todas as zonas alta da Freguesia, principalmente aquelas habitações mais isoladas “ o abastecimento de água potável. O executivo da JPP afirmou que iria ser construido um reservatório para água potável e que a população iria ter finalmente este bem precioso em rede. Até agora nada” em muitas zonas do concelho diz o candidato do PDR “ foi isso que se viu por parte da JPP promesas e mais promessas”.

Já na parte final da ação de campanha no Rochão, Ruben Visinho, foi abordado por um morador que diz já ter reivindicado por diversas vezes uma caixa multibanco para aquela zona, porque não existe nenhuma e as pessoas que moram “ cá em cima para ter dinheiro têm que ir ao centro da Camacha o que ainda fica a uma certa distância”, um outro morador presente também lamentou “ que o ultimo autocarro que sobe para o Rochao, 18.45 horas, não venha mais tarde porque se assim fosse as pessoas que sobem mais tarde não tinham de ficar no centro da freguesia, vindo depois de boleia, ou de táxi “.

Ruben Visinho a concluir adianta que grande parte das soluções para estes problemas é o diálogo entre instituições, “ coisa que o executivo autarquico liderado pela JPP não soube ter nem fazer. Nós se formos eleitos propomo-nos criar essas pontes para que estes problemas possam ser resolvidos em prol da população qu vive mais distantes dos centros urbanos.