Fogo continua a oeste da Madeira pelo 4.º dia consecutivo

A atualização desta manhã feita pelo Serviço Regional de Proteção Civil (08:30 -09/09/2017) sobre o incêndio florestal da Ribeira da Tábua dá conta do seguinte:

Estiveram empenhados no teatro de operações do Incêndio Florestal da Ribeira da Tabua sete (7) corporações de bombeiros -Bombeiros Voluntários da Ribeira Brava, Bombeiros Voluntários Madeirenses, Bombeiros Voluntários da Calheta, Corpo de Bombeiros de Sapadores do Funchal, Bombeiros Voluntários de São Vicente e Porto Moniz, Bombeiros Municipais de Santa Cruz e Bombeiros Voluntários de Câmara de Lobos- e o Serviço Regional de Proteção Civil através do Posto de Comando Operacional.

Esta operação também contou com a colaboração do Instituto das Florestas e Conservação da Natureza e da equipa GIPS da GNR.

O número atual de meios no teatro de operações totalizam 20 operacionais distribuídos pelas 7 viaturas empenhadas.

O setor Bravo (Paúl da Serra) está extinto e foram desmobilizados os meios do local, ficando em vigilância a Polícia Florestal.

O Setor Alfa encontra-se em vigilância na zona das Furnas (Ribeira Brava) e Tabua.

O Funchal Notícias sabe que continuam a lavrar focos de incêndios nas encostas da Serra de água, designadamente no sítio do Pinheiro.

Consequência ou não dos incêndios, parte do sítio da Corrida, no Jardim da Serra está sem luz há mais de 12 horas.

É nestas alturas que a ausência de meios aéreos é mais questionada.