Príncipe do Mónaco já partiu para as Desertas no iate ‘Yersin’

 

Fotos: Alfredo Rodrigues

O navio ‘Yersin’, do milionário francês François Fiat, partiu esta tarde, como anunciado, rumo às Desertas, levando a bordo o príncipe de Mónaco, Alberto II, e o presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque. Tal como anunciado, estas personalidades deverão pernoitar nas Desertas, depois de uma visita à ilha, tendo sido acompanhados por responsáveis do Parque Natural da Madeira e do Departamento de Ciência da Câmara Municipal do Funchal.

Alberto de Mónaco reedita assim uma paixão do seu antepassado, Alberto I do Mónaco, ilustre oceanógrafo e patrono das ciências no seu tempo, que gostava de se deslocar às Desertas, inclusive para realizar caçadas às cabras que então lá existiam, tendo ali também colhido alguns espécimes e realizado observações de lagartos e tarântulas, impressões que registou nos seus diários.

A viagem, que se afigura divertida mas calma, contrasta com a potencial emoção sentida hoje pelo príncipe, que encetou uma descida vertiginosa do Monte nos carros de cesto, após a visita hoje realizada à igreja católica situada na freguesia e ao túmulo do imperador Carlos de Áustria, entre outras curiosidades locais.