Programa Erasmus+ aprova mais duas candidaturas apresentadas pelo Instituto para a Qualificação

Na sequência do Convite Nacional de 2017 à apresentação de candidaturas no âmbito do Programa Erasmus+, o Instituto para a Qualificação, IP-RAM viu aprovadas mais duas candidaturas, desta vez enquadradas na Ação Chave 2: Cooperação para a Inovação e o Intercâmbio de Boas Práticas – Parcerias Estratégicas nos domínios da Educação, da Formação e da Juventude.

Segundo uma nota de imprensa hoje divulgada, um dos projetos aprovados, intitulado de “Bright Green Lands”, trata-se de uma parceria estratégica estabelecida entre quatro escolas com interesses comuns, de quatro países diferentes, designadamente, de Portugal (Escola Profissional Dr. Francisco Fernandes), da Croácia, da Itália e da Polónia, sendo esta última a entidade coordenadora.

O projeto decorrerá entre 01 de setembro de 2017 e 31 de agosto de 2019, sendo que a primeira reunião ocorrerá na Madeira, no próximo mês de outubro, e será organizada pelos membros participantes do projeto.

O objetivo específico deste projeto é o de implementar uma sinergia inovadora entre os parceiros, de modo a promover a relação entre a educação ambiental, as TIC e o aconselhamento/orientação vocacional, com o propósito final de produzir instrumentos conducentes à melhoria do ensino e da aprendizagem, à redução do abandono escolar e da exclusão social e, simultaneamente, à melhoria da educação ambiental.

O outro projeto aprovado, intitulado de “ReTraVaSSEV – Recognition, Training and Validation of soft skills for employability of vulnerable groups”, constitui igualmente uma parceria estratégica estabelecida entre seis estabelecimentos europeus congéneres, de países diferentes, designadamente, de Portugal (Centro Qualifica do IQ, IP-RAM), da Bélgica, da Suécia, da Inglaterra, da Jugoslávia e da Holanda, que será o país coordenador, e decorrerá entre 01 de dezembro de 2017 a 30 de novembro de 2019.

O principal objetivo deste projeto é o de melhorar as competências técnicas relevantes dos formadores que trabalham com grupos vulneráveis, com o intuito de promover as possibilidades de empregabilidade, de integração social e ainda, de melhorar a educação orientada para o sucesso pessoal de cada um dos membros dos grupos.

Para atingirem estes objetivos, os parceiros propõem-se a desenvolver uma ferramenta de trabalho comum, suscetível de proporcionar melhorias no processo de reconhecimento, certificação e validação de competências dos adultos que procuram esta via para verem reconhecidas as suas competências profissionais.