SRAPE reabre ER 110, perto do cemitério do Porto da Cruz, durante uma semana

A Secretaria Regional dos Assuntos Parlamentares e Europeus decidiu reabrir a  ER 110, nas imediações do cemitério do Porto da Cruz, durante cerca de uma semana, para facilitar a circulação nas festas de Nossa Senhora da Guadalupe e do Santíssimo Sacramento que decorrem na próxima semana. Assim, estará aberta uma faixa desse troço desde esta sexta-feira, dia 11 de manhã, até segunda- feira, dia 21 de Agosto. Recorde-se que já se encontram no terreno trabalhos referentes à estabilização da margem esquerda do Junçal, onde está assente a estrada e o cemitério, tratando-se de uma enorme massa de terras que se encontra instável desde os violentos temporais dias 28 e 29 de Novembro de 2013.

Tendo em conta que as condições de tempo nas últimas semanas têm-se revelado propícias, e uma vez que nos trabalhos preparatórios foram já desviados pequenos afluentes que obstaculizavam à solidez da estrutura de terras, o Governo solicitou um parecer à equipa projectista, salvaguardando todas as questões de segurança associadas, no sentido de obter garantias de que seria possível facultar a abertura da estrada, e assim permitir outro tipo de fluidez ao centro da freguesia nesta altura festiva. Foi também pedido um parecer ao LREC.   Obtido esse aval, a título excepcional,  fica então facultada mais uma possibilidade de acesso ao Porto da Cruz.

Recorde-se que a intervenção em curso no Junçal irá resolver de vez um problema que obrigou a aprofundados estudos técnicos, dada a gravidade da situação resultante, e decorrente da complexidade da intervenção a executar.

A solução encontrada para estabilização da margem, um dos grandes compromissos do XII Governo Regional,  passa por aterrar o vale de ribeira do Junçal até uma cota que confere tanto o peso necessário para estabilização da encosta, refere um comunicado de imprensa.

A adopção de uma solução de aterro do vale teve como consequência directa a necessidade de se proceder ao desvio da ribeira do Junçal, tendo sido previsto um canal de desvio para o efeito com uma extensão total de cerca de 296 m.

O troço da ribeira do Junçal alvo de intervenção no âmbito da obra de estabilização da encosta onde se encontra o cemitério de Porto da Cruz e um trecho da estrada regional ER 110, terá de garantir, em condições hidráulicas favoráveis, o escoamento da cheia centenária (período de retorno de 100 anos), sem provocar nenhuma instabilização no fundo e margens da ribeira, na secção a jusante do troço a intervencionar.

Esta tem um prazo de execução de  540 dias, com financiamento de 85% de verbas comunitárias, para um encargo total adjudicado de  € 7.259.222,97  acrescido de IVA.