Dicionário de Falares do Arquipélago da Madeira apresentado amanhã na Quinta Vigia

Foto Rui Marote

Amanhã, dia 11 de Maio 2017, pelas 18H00 será feita a apresentação pública do Dicionário de Falares do Arquipélago da Madeira, nos Jardins da Quinta Vigia.

A iniciativa está integrada na actividade que ali decorre entre os dias 10 a 12 de Maio, intitulada ‘Ler na Vigia’.

A obra, da autoria de J. M. Soares de Barcelos, dá continuidade à ‘Colecção Dicionários’ editada pela Direção Regional da Cultura e constitui um valioso contributo para um maior conhecimento e mais profunda compreensão das marcas da identidade cultural madeirense, de que a linguagem e os falares se assumem como vertente principal.

Este volume vem na sequência de outras acções editoriais integradas da Direção Regional da Cultura, respeitantes à preservação e valorização do nosso património etnográfico e tradicional, aqui inscrevendo-se a publicação já levada a efeito, como a dos livros Apontamentos de Etnografia Madeirense ou A Linguagem Popular da Madeira, ambos de António Marques da Silva.

O Dicionário de Falares do Arquipélago da Madeira que ora se lança no mercado é o resultado de apuradas pesquisas no âmbito da linguística que o seu autor, médico de formação e de profissão, vem aprofundando desde há muito, posto que, nesta área, tem investigado e publicado, nomeadamente um Dicionário de Falares dos Açores — Vocabulário regional de todas as ilhas, pela Almedina, em 2008.

Conforme diz no Prefácio Naidea Nunes, o “estudo dos falares regionais é uma área muito vasta que necessita de um trabalho exaustivo. Por isso este glossário de João M. Soares de Barcelos é mais um valioso contributo para o melhor conhe­cimento do vocabulário popular da Madeira e do Porto Santo, tendo a particularidade especial de apre­sentar a contextualização linguística e cultural dos vocábulos dicionarizados”.

Desta forma a Direção Regional da Cultura, através do seu Serviço de Publicações, cumpre com os seus deveres de recolher, preservar e, sobretudo, de valorizar e divulgar o nosso património linguístico, disponibilizando aos estudiosos e aos cidadãos interessados, na Região e fora da Região, no espaço nacional ou nas nossas comunidades da diáspora, um precioso instrumento de trabalho e de valorização da nossa cultura tradicional.

A apresentação estará a cargo de António Carvalho da Silva, Linguista e Docente da Universidade do Minho.