Clube Naval recebe tripulação do ‘Race for Water’ amanhã

Segundo uma informação da tertúlia da “Malta do Calhau”, este grupo recebe este sábado, pelas 13 horas, na Quinta Calaça, sede do Clube Naval do Funchal, a tripulação do barco ‘Race For Water, ao qual o FN já se referiu hoje noutra peça.

O Clube Naval do Funchal, junta-se a este projecto, recebendo a tripulação deste enorme e diferente barco. “Em ano de celebrações do seu 65º aniversário, “Perto do mar e dos Madeirenses”, o Naval continua a ser um pólo de ligação ao mar e aos passantes a exemplo do seu historial”, refere uma nota do clube. “Esta oportunidade de dar a conhecer este projecto de enorme importância para todos nós e para o futuro do planeta, será uma oportunidade única para conhecermos de mais perto, o projecto RACE FOR WATER ODYSSEY 2017-2021, que tem por objectivo alertar para a invasão do plástico nas águas e a preservação dos oceanos”

O objectivo desta fundação é identificar, promover e ajudar a implementar soluções que dêem valor aos plásticos em fim de vida e criar novas fontes de rendimento para as pessoas mais afectadas pela sua poluição. Trata-se de um barco pioneiro, que prossegue uma expedição científica e ambiental lançada pelo empresário Marco Simeoni, a Race for Water Odyssey, para fazer a primeira avaliação global da poluição plástica dos oceanos.

O barco, Race for Water, foi completamente redesenhado e adaptado para expedições científicas em 2016, para proporcionar condições de trabalho óptimas a bordo. Graças aos seus 90m² dedicados à investigação, à sua estabilidade e à sua auto-suficiência energética, este barco permite a equipas de cinco a sete investigadores, bem como estudantes, de viajar e assim poderem realizar pesquisas, treino e partilha de informações. Depois de mais de um ano de preparação, o projecto concretizou-se com o lançamento da Odyssey no presente mês em Lorient.

Nos próximos cinco anos, refere o Clube Naval, o Race for Water viajará pelo mundo para promover soluções para preservar o oceano da poluição. A rota foi organizada de modo a efectuar escalas em eventos internacionais de enorme relevo mundial, como nas Bermudas (para a America’s Cup), Tóquio (para os Jogos Olímpicos) e Dubai (para a Exposição Universal), aproveitando assim para sensibilizar o público em geral sobre as diferentes soluções propostas pela fundação.