Alberto João Jardim diz que os problemas da Madeira só se resolvem com investimento

Foto: Fabíola Sousa - Alberto João Jardim- 40 anos de Autonomia
Foto: Fabíola Sousa – Alberto João Jardim- 40 anos de Autonomia

O ex-presidente do Governo Regional, Alberto João Jardim, afirmou hoje, em Câmara de Lobos, que a Madeira precisa de mais investimento, criação de emprego em permanência, mais autonomia e recusa da dívida pública que é imposta à Região.

Foto: Fabíola Sousa - Alberto João Jardim- 40 anos de Autonomia
Foto: Fabíola Sousa – Alberto João Jardim- 40 anos de Autonomia

No seu tradicional estilo, e afastado da  vida política há cerca de um ano meio, Alberto João Jardim continua a defender que a Madeira não cresce sem investimento, “o que temos de fazer é investimento. A Madeira tem três grandes questões, tem de ter mais autonomia, tem de recusar a dívida pública que impõe sobre nós, e tem de garantir emprego em permanência. Estas são as três grandes batalhas da Madeira e tudo o que seja fazer assistencialismo, fazer coisas para a fotografia, fazer fachadas, e não se fazer investimento que crie emprego e que depois cause desenvolvimento permanente está errado, tudo isso é uma tontice”, considerou à margem da conferência, “Câmara de Lobos e os 40 anos da Autonomia”, da qual foi orador.

Foto: Fabíola Sousa - Alberto João Jardim- 40 anos de Autonomia
Foto: Fabíola Sousa – Alberto João Jardim- 40 anos de Autonomia

O antigo presidente do Governo Regional chamou a atenção para o facto de, actualmente, se dar preferência às políticas do “assistencialismo”, que no seu entender, não resolvem os problemas de fundo da Madeira e do país. “Há políticas que não são as minhas, que preferem o assistencialismo, dar mais 10 euros ou menos 10 euros a alguém não resolve problema nenhum. O que temos de fazer é investimento”, frisou.

Foto: Fabíola Sousa - Alberto João Jardim- 40 anos de Autonomia
Foto: Fabíola Sousa – Alberto João Jardim- 40 anos de Autonomia

Instigado a comentar o Orçamento do Estado para 2017 respondeu assim,”o país, neste momento, está entregue a cinco partidos políticos que estão na Assembleia da República e nenhum deles tem credibilidade. Está a suceder aquilo que se previa que é um país que está de cocaras perante uma União Europeia em que aceita estes critérios do défice que estão feitos para os países pobres não irem a parte alguma”.

Foto: Fabíola Sousa - Alberto João Jardim- 40 anos de Autonomia
Foto: Fabíola Sousa – Alberto João Jardim- 40 anos de Autonomia

Durante a sua alocução Alberto João Jardim lembrou às 401 obras que foram da sua responsabilidade, nos 37 anos, em que esteve à frente do Governo Regional para dizer que o seu governo no concelho de Câmara de Lobos realizou cerca 11 obras por ano, o que perfez quase uma obra por mês, durante 37 anos. O ex-presidente do Governo Regional foi condecorado pelo presidente da autarquia de Câmara de Lobos, Pedro Coelho, com as insígnias municipais.